Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
192 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58141 )
Cartas ( 21211)
Contos (12858)
Cordel (10239)
Crônicas (22086)
Discursos (3147)
Ensaios - (9227)
Erótico (13452)
Frases (45293)
Humor (18936)
Infantil (4158)
Infanto Juvenil (3232)
Letras de Música (5506)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138711)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1058)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5250)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->O FIM DE UMA ERA -- 25/02/2008 - 21:58 (Edmar Guedes Corrêa****) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O FIM DE UMA ERA


A renúncia de Fidel Castro ao poder em Cuba representa o fim de uma era não só para o povo cubano como também para a esquerda mundial. Embora Cuba tenha uma importância insignificativa no cenário econômico mundial, politicamente tem um papel relevante, pois representa há décadas uma afronta ao poderio econômico-militar-político dos EUA. É como deixar o inimigo morar embaixo das próprias barbas. Aliás, não por acaso que pelo menos seis presidentes americanos tentaram sem sucesso derrubar Fidel Castro.

A renúncia de Fidel não representa, como alguns podem pensar, uma vitória para os EUA; pelo

contrário, Fidel não foi deposto. Deixou o poder quando quis, devido à idade avançada e por problemas de saúde. Os EUA não tiveram nada com isso, até porque as coisas não vão mudar da noite para o dia. Certamente não acontecerá com Cuba o que aconteceu com os países do leste europeu, nem o que aconteceu com a China, onde as transformações econômicas foram rápidas e profundas, mas as instituições políticas permaneceram praticamente intocáveis. Em cuba a força do partido, a capacidade do comandante da não tem a mesma força que na China. No entanto, as mudanças devem ocorrer gradativamente, mais por pressão dos aliados (Brasil, Venezuela, China) do que dos opositores.

Independentemente do que vier a ocorrer, de uma coisa podemos ter certeza: a saída de Fidel marca o fim da aventura comunista. Os livros de história no futuro registrarão este momento como o fim definitivo de uma era, como o último bastião, o último laço que ligava o presente ao século passado. Falar de comunismo agora é como falar das grandes colonizações, das grandes navegações, no mercantilismo, do iluminismo. São apenas águas passadas.

Bem ou mal, estamos vivendo uma nova era, onde o capitalismo triunfou – embora o socialismo o tenha obrigado a se humanizar – e, com o advento da globalização, da tecnologia e dos meios de comunicação, tenha transformado os Estados em mero fantoches, em instrumentos para especulação financeira enquanto a maioria da população continua a acreditar em um Estado soberano, em uma pátria livre. Ah, quanta ingenuidade!





LEIA OUTROS ARTIGOS DO MESMO AUTOR:

NOVOS SINAIS DE DECADÊNCIA

FODA-SE TODO MUNDO

A DERROTA DE "MERDA" DE HUGO CHAVES

QUANDO A DEMOCRACIA É PREJUDICIAL

MISÉRIA POUCA

O PREÇO A PAGAR

UMA OPORTUNIDADE ÍMPAR

QUE NÃO SEJA EM VÃO...

OS EUA NUM ATOLEIRO

NESSE DOMINGO EU VOU...

A MÁSCARA CAIU

PENSE BEM...

10 MOTIVOS PARA VOTAR EM LULA

POR QUE LULA VAI GANHAR A ELEIÇÃO

O QUE FAZER PARA CONTER O CRIME ORGANIZADO

A TODAS AS MULHERES

UMA GUERRA CIVIL ANUNCIADA

PARA QUANDO COLHERES UMA ROSA

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui