Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
86 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57114 )
Cartas ( 21170)
Contos (12598)
Cordel (10093)
Crônicas (22214)
Discursos (3137)
Ensaios - (9017)
Erótico (13404)
Frases (43772)
Humor (18491)
Infantil (3793)
Infanto Juvenil (2720)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138320)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4893)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->A INTERVENÇÃO NA ECONOMIA E O RISCO ARGENTINA -- 28/05/2012 - 20:17 (Edmar Guedes Corrêa****) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

As medidas que o governo da presidente Dilma vem tomando para conter os reflexos da crise financeira pela qual a Europa vem passando são bem vindas e por demais oportunas, até porque, se nada fosse feito, a crise que não é nossa acabaria por nos afetar profundamente, já que, dada a gravidade, não passaremos imunes a ela. No entanto, não se deve com isso cair na tentação de intervir na economia de forma populista e oportunista apenas para agradar a maioria da população, pois, a médio e longo prazo, os resultados podem ser desastrosos. Embora as últimas medidas tomadas pelo Banco Central para conter a queda acentuada do dólar assim como a redução das taxas de juros bancárias dos bancos estatais para que os bancos privados a reduzissem não seja preocupante ainda, uma interferência maior, ao invés de ajudar, pode trazer sérias consequências, como vem ocorrendo com a Argentina que, através de medidas populistas, vem interferindo assiduamente nos mais diversos setores da economia. Os resultados são paliativos e momentâneos, pois, a médio prazo, os custos acabam por inviabilizá-las. Foi assim no embate com os produtores rurais, com a Repsol e agora na compra de moeda estrangeira pelos argentinos. O resultado de tudo isso é uma desconfiança cada vez maior da comunidade internacional no governo e na economia portenha como também aversão aos títulos, o que leva a fuga de capitais e desvalorização da moeda gerando inflação. Nos próximos meses, a Argentina pode entrar numa grave crise. Até o momento, o Brasil trilha um caminho oposto ao da Argentina, Bolívia e Venezuela. Esperamos que continue assim.
ENCONTRE-ME TAMBÉM:NO ORKUTNO FACEBOOKTWITTERNO MEU BLOG
LEIA OUTROS ARTIGOS DE MINHA AUTORIA:OS SÍRIOS ABANDONADOS À PRÓPRIA SORTEPOR QUE TEMER A COMISSÃO DA VERDADE?OS INIMIGOS DA PRESIDENTE DILMAO ELO ENTRE A VEJA E CARLINHOS CACHOEIRAA CORRUPÇÃO E O JEITINHO BRASILEIROAS RELAÇOES DA VEJA COM CACHOEIRAREGIME MILITAR INCINEROU MILITANTES DE ESQUERDACPI DO CACHOEIRA: CABEÇAS VÃO ROLARULTRABOOK: VOCÊ AINDA VAI TER UMGÜNTER GRASS E A HIPOCRISIA ALEMÃDEMÓSTENES PODE TER LEVADO O DEM AO OBITOA ARGENTINA NÃO TEM DIREITO ÀS MALVINASA MULHER TEM O QUE COMEMORARA OPÇÃO PELO PINGUIMRÚSSIA, CHINA E O APOIO À SÍRIAO PT E AS ELEIÇÕES MUNICIPAISSAUDADES DA VELHA USINAA MENINA ÔNIBUS (RESUMO DA OBRA)
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui