Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
100 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57395 )
Cartas ( 21182)
Contos (12615)
Cordel (10141)
Crônicas (22260)
Discursos (3139)
Ensaios - (9065)
Erótico (13414)
Frases (44153)
Humor (18595)
Infantil (3853)
Infanto Juvenil (2804)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138562)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2409)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4945)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->AH! QUE SAUDADE! -- 01/12/2004 - 18:37 (Edmar Guedes Corrêa****) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
AH! QUE SAUDADE!

Quando resolvi escrever o conto erótico “A Menina do ônibus”, não imaginei que a história ia ter a repercussão e a receptividade que teve. Nem mesmo tive tempo de fazer uma revisão e dar uma melhorada no texto. Todavia, o texto agradou a muita gente e alguns leitores pediram-me para fazer uma continuação. E acabei aceitando o desafio.
Durante meses publiquei capítulos que davam continuidade às aventuras amorosas de Ana Carla. Mas chegou um ponto em que eu mesmo não queria que a história continuasse. Não tinha em mente um final, contudo, não queria prolongá-la mais que o necessário. Assim, no décimo segundo capítulo da segunda parte, resolvi encerrar as aventuras da heroína.
Não sei se o final agradou a maioria. Houve quem protestasse; aliás, eu já esperava isso, pois sabia que não agradaria a todos. E nem era essa a minha intenção. Dei o desfecho para a narrativa que achei que seria o mais adequado. Uma vez que seria por demais complicado um homem de quase trinta anos namorar com uma menina de treze. Ainda mais se levarmos em conta as leis atuais que tratam de situações como essa de crime sujeito à prisão. A sociedade não aceitaria e muito menos os familiares da jovem Ana Carla.
Contudo, depois de alguns meses do final da história, sou eu quem sente falta das aventuras de Ana Carla e seu namorado. Por diversas vezes, pensei em retomar a narrativa, mudando o final do último capítulo para que a história tivesse uma continuação. Ainda não decidi se farei isso ou não, todavia, vez ou outra, bate aquela saudade daquele conto. Então sinto imensa vontade de voltar a escrevê-lo. Mas depois acabo deixando para depois e assim vai ficando...
Não sei se você, que está me lendo agora, já teve a oportunidade de ler o referido conto. Mas se não teve, dê uma clicadinha no link A MENINA DO ÔNIBOUS e curta também um pouco dessa história. Se ainda sim lhe sobrar algum tempo, mande-me sua opinião. Terei imenso prazer em saber o que você achou.

Abraços,

Edmar Guedes Corrêa.

LEIA TAMBÉM:
TU ÉS BELA
EU SÓ EXISTO PARA TE AMAR
POR QUE ME DEIXAS LOUCO ASSIM?
QUANDO VOCÊ CRUZOU MEU CAMINHO
EU QUERIA SER...
CONTO AS HORAS PARA TE VER
OS NOSSOS DESTINOS ESTAVAM TRAÇADOS
O MEU AMOR POR VOCÊ
QUANDO VOCÊ SE APROXIMA
QUEM AMA NÃO MAGOA
DELÍRIOS
VOCÊ É TUDO PARA MIM
POR VOCÊ SER ESPECIAL
COM VOCÊ, NÃO ME SINTO SÓ
QUANDO SE AMA UMA MERETRIZ
QUANDO MEUS LÁBIOS TOCAREM OS TEUS
O NOSSO AMOR É IMPOSSÍVEL
TODA VEZ QUE VOCÊ VAI EMBORA
TEU SORRISO
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui