Usina de Letras
Usina de Letras
18 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62153 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13567)

Frases (50555)

Humor (20023)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140788)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6177)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Desgraçadinha -- 12/11/2000 - 23:37 (Alzira Chagas Carpigiani) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
A desgraçadinha da minha rua

tem sua desgraça maior no olhar.

Tem frutos piolhentos no centro

da cidade e não se importa

e nem mesmo sabe que é

desgraçadinha...

come pão embolorado

como se comesse bem

e anda vencida pelo peso

dos ombros.

- Pobre desgraçadinha!

Tão jovem!

Anda pela maioridade

é mordaz leviana realista

nada teme...

também temer mais o quê?

A dor arquiteta construiu

no coração da desgraçadinha

uma obra trágica e estéril,

que prima pela deformidade,

em exposição permanente com

entrada franca.

Pensando nessa antítese da vida,

pressinto-a menos seca nos

últimos meses e como castigo

pela audácia de cultivar seu

único prazer real vai carregando

de quando em quando

uma barriga pejada de crimes.
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui