Usina de Letras
Usina de Letras
93 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62141 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10447)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10337)

Erótico (13566)

Frases (50548)

Humor (20020)

Infantil (5415)

Infanto Juvenil (4749)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140779)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6172)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->PEPEU -- 31/01/2000 - 20:30 (antonio temoteo dos anjos sobrinho) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
PEPEU








Vem chegando Pepeuzinho,


meu Pedrinho,


sem alarde, sem sarilho,


vem chegando num bom tempo,


no momento,


pr’o aconchego do meu filho.





Tem ternura e simpatia,


que magia!


Te quero nos braços meus.


Tão depressa, sem demora


quero agora


ouvir os murmúrios teus.





O teu corpo pequenino,


de menino,


pego com cisma e com jeito


é que tão frágil, receio,


de permeio,


acomodá-lo em meu peito.





Meu nenzinho é possessivo,


sensitivo,


beija-flor nesse jardim.


A cravos, dálias, afaga


e os embriaga


nos choros sem bandolim.





Pequenino, faz enredo,


é um brinquedo


nas vagas da fantasia.


Mas, com certeza, parece,


que faz prece


quando alguém lhe acaricia.





Meu pequeno quando dorme,


sono enorme,


tarde desperta turrão


e os seus olhinhos molhados,


delicados,


cativam meu coração.


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui