Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
40 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59013 )

Cartas ( 21233)

Contos (13072)

Cordel (10287)

Crônicas (22188)

Discursos (3163)

Ensaios - (9398)

Erótico (13482)

Frases (46351)

Humor (19239)

Infantil (4419)

Infanto Juvenil (3662)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1335)

Poesias (138121)

Redação (3046)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2425)

Textos Jurídicos (1943)

Textos Religiosos/Sermões (5487)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->BOLETIM DE OCORRÊNCIA -- 18/03/2007 - 08:46 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131197868966686600

BOLETIM DE OCORRÊNCIA
Silva Filho


Senhor Doutor Delegado
Trago u’a séria ocorrência
Declaro que fui roubado
Por gente de influência;
Anote aí no seu livro
E mande passar o crivo
Faça logo a diligência.

Usurparam meu salário
Alegando ser imposto
Deixaram-me de otário
Mas não mostraram o rosto;
Foi o conto-do-vigário
Pelo intermediário
Denominado preposto.

Com um tal de compulsório
Eu fiquei a ver navio
O delito é notório
Isto é um desafio;
Pode passar a algema
Pois a Justiça condena
A trinta anos a fio.

Com manobra tributária
Já perdi muito dinheiro
Situação temerária
Para cidadão ordeiro;
Nesse clima de derrama
Quem desse abuso reclama
Vai passar por desordeiro.

Senhor Doutor Delegado
O imposto que paguei
Dizem que foi desviado
E para onde não sei;
Mesmo que não lhe convença
Tirei da minha despensa
E ao bandido entreguei.

O dinheiro que sumiu
Inda tinha bom estado
Na verdade tinha mesmo
Carimbo do BANESTADO;
Pelos Estados Unidos
Milhões foram recolhidos
Em negócio mal contado.

Outros milhões saqueados
Dos cofres da Previdência
Foi um fato consumado
De extrema delinqüência;
Dinheiro não encontrado
Então o aposentado
Pagou pela incompetência.

Em São Paulo grande rombo
Pra fazer um Tribunal
Decisão em causa própria
Pra formar um cabedal;
Cento e sessenta milhões
Escoaram nos porões
Em prol do doutor lalau.

Outros rombos mais recentes
Chegaram de ambulância
Dossiês e Mensalões
Que não tiveram infância;
Já nasceram bem crescidos
Com padrinhos convencidos
Do Poder e da Ganância.

Senhor Doutor Delegado
Já não sei o que fazer
Temos Carga Tributária
Que nem europeu quer ter;
Os tributos recolhidos
Regiamente divididos
Onde estão? Quero saber.


/aasf/

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 557 vezesFale com o autor