Usina de Letras
Usina de Letras
18 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61949 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22529)

Discursos (3235)

Ensaios - (10255)

Erótico (13559)

Frases (50353)

Humor (19993)

Infantil (5388)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140710)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Cartas-->Eu te esqueci -- 02/09/2000 - 03:00 (Ana Mendonça) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Não sei se o muito que te quis foi pouco para você.
Talvez não tenha entendido minha forma de te amar.
Esta, talvez tenha sido errada, talvez eu o tenha sufocado com a ânsia de te querer.
Talvez eu tenha ultrapassado os limites do seu coração, talvez eu quisesse muito mais do que o seu corpo, e aí, foi que o perdi.
Mas pensando bem, talvez eu nunca o tive, talvez somente em sonhos você foi meu.
Não sei o quanto chorei, não sei quantos dias passei alimentando meu coração com palavras queridas e apenas lembradas.
Não contei os dias que pareciam intermináveis, somente sofri, alimentei o meu coração com o amor que eu, em você, pensei existir...
Fui ao fundo de minha dor, abracei-me a ela feito parasita, deixei-me aterrar em sofrimentos, senti-me a última das pessoas, a mais triste, a mais infeliz.
Lavei meu rosto com lágrimas vorazes, estas não estancavam, também não estancava a minha dor.
Ouvi a música que parecia falar de nós, para nós...
E entre dores e lamentos segui meus dias, confesso mais uma vez, parecido intermináveis.
Porém, para tudo há um fim...
Sabe... Um belo dia amanheci sem pensar em você e nem percebi o acontecido, quando lembrei-me de você, o dia já estava em seu meio e com um misto de alívio e dor, sorri.
Era uma sensação estranha, pois, a manhã já não o trazia como fazia todos os dias, e depois o espaço de tempo foi aumentando...Mas a noite sempre te lembrava, a música, algumas palavras ouvidas ao acaso o trazia em minha mente já um tando ausente de você, mas, mesmo assim, ainda doía, entristecia.
Ouvi outras pessoas, caminhei por outras estradas, vislumbrei outros amores, e, o tempo passou, e quando me apercebi, os dias seguidos não o traziam, depois tornaram-se semanas e sem me dar conta, percebi que o esqueci.
Esqueci o amor que senti, esqueci a dor que vivi, mas sempre me lembro de ti...
É uma lembrança gostosa, uma lembrança brincalhona, amiga...
Uma lembrança que me faz crescer e a isso só tenho à agradecer.
Esqueci um amor que jamais pensei ter fim, um amor que fez eu esquecer de mim...
Talvez tenha sido a “minha volta em mim”, o motivo do esquecimento do que senti por ti...
Talvez, talvez um dia eu te encontre e lhe dê um sorriso acolhedor, dizendo que em mim ainda existe amor, mas outro, outro tipo de amor, um outro sem dor.
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui