Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
109 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57502 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10175)
Crônicas (22280)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44274)
Humor (18616)
Infantil (3901)
Infanto Juvenil (2847)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4980)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Amor humano -- 18/09/2004 - 18:20 (Lorde Kalidus) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Nenhuma lágrima de meus olhos

virá a conhecer a luz do dia

quando a dor e a angústia, tal qual lâmina fria

rasgar tua carne e exalar de teus poros



Tal qual os corações e mentes que são seus lares

O amor, visto pelo homem como irmão da nobreza

que é outro sinônimo da mais pura beleza

faz do egoísmo e ciúme seus pares



Não será crime para você ir embora

ou insistir que eu fique para sempre

desde que a fome de seu coração humano seja saciada



Assim é o amor humano, tal qual o bom político

mudando de rosto conforme a conveniência

esteja a alma alheia feliz ou retalhada





18 de setembro de 2004

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 256 vezesFale com o autor