Usina de Letras
Usina de Letras
26 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61963 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22531)

Discursos (3236)

Ensaios - (10264)

Erótico (13560)

Frases (50382)

Humor (20001)

Infantil (5391)

Infanto Juvenil (4726)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140718)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6142)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Erotico-->Amigo gay -- 08/07/2003 - 03:19 (Andrezza) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Essa história não aconteceu comigo, mas com um grande amigo chamado André.
André acabara de entrar no quartel e logo fizera amizade com um oficial que muito o ajudava, era sempre convidado para as festas em família eu inclusive fui acompanhando-o em algumas. Não demorou muito o Capitão Julio o chamou para acompanha-lo numa viajem ao sítio pois sua familia não poderiam ir. André prontificou-se a ir.
ao chegarem o capitão propós que durmissem no mesmo quarto para prozearem pela noite com o intuito da noite passar mais rápido. após uma bebedeira foram para o quarto, como só haviam os dois nada mais lógico que poderem ficar à vontade de cuecas pela casa, fazia muito calor e andré nem se incomodou, o capitão mais ousado preferiu ficar nú. André logo notou que o capitão fazia questão de parar de forma a que ele percebesse bem suas nádegas empinadas, Julio trouxe algumas revistas que logo fez andré perceber suas intenções...André sempre fora do tipo gozador e achava que o capitão estava apenas brincando mais percebeu a seriedade ao tirar sua cueca para tomar banho e ver o homem de quase 2 metros abocanhar seu pau de forma habilidosa...andré apesar de sem jeito na situação terminou por permitir o boquete de seu superior gozando em sua boca e fazendo com que ele engulisse cada gota.
Julio não demorou muito a se por de quatro como uma cadelinha no cio e ordenar a andré que lhe comesse, para andré a madrugada parecia infinita e seu capitão uma putinha de quartel, foram horas metendo naquela bunda depilada. ao retornarem a história ficou em segredo, até que eu descobri que andré havia gostado da brincadeira e ainda hoje traçava seu capitão.
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui