Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
42 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59127 )

Cartas ( 21236)

Contos (13112)

Cordel (10292)

Crônicas (22195)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46510)

Humor (19279)

Infantil (4457)

Infanto Juvenil (3725)

Letras de Música (5478)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138227)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5523)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Como é bom! -- 30/07/2004 - 09:36 (fernanda araújo) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. ( P. Vasconcelos – Revista Família Cristã nº 426)



RUMOS DA FELICIDADE



Como é bom ser bom! Ter certeza de que se vive a serviço dos outros. Cansar-se conscientemente, em prol de qualquer um, do primeiro que aparecer.



Como é bom comparar princípio com fim, arrebóis com tramontos ,desenhados na curva fiel do céu da vida.



Como é bom ir fazendo e esquecendo o que se fez, deixando tudo à divina “contabilidade”, por cujo amor tudo se operou.



Como é bom iluminar-se apenas das luzes, que acendemos nos outros, recebendo no rosto do coração os reflexos da paz, que repartimos.



Como é bom ir pelos caminhos da vida, como os peregrinos de outras eras, a pé, de alforge aos ombros, sem pressa no andar, sem plano de ir, sem prazo de chegar.



Como é bom trabalhar por dez e desaparecer, como se não existisse, lidando a vida inteira e achando sempre que se faz menos do que se poderia fazer.



Como é bom deixar os outros serem o que são, sem querer tratar todo mundo, com a mesma medida.



Como é bom permitir que pensem diferentemente da gente, aceitando as críticas, mesmo as mais dolorosas.



Como é bom respeitar os outros, não querendo repartir os pedaços da cruz que carrega, sobrecarregando ombros alheios.



Como é bom saber calar-se, em tempo, falar sempre dentro do seu tempo, adiar quando convém. Especialmente, ouvir muito as pessoas.



Como é bom descobrir lados claros na vida, lados bons nas pessoas, ângulos novos nos repetentes fatos da vida.



Como é bom saber que o sol vai iluminar outros povos, quando se esconde de nós. Pensar que não é a noite que chega depois do dia, mas é o dia que vem antes da noite.



Como é bom buscar rosas entre os espinhos, não se impressionando com a presença dos espinhos entre as rosas.



Como é bom teimar com a paz, teimar com a luz, teimar de joelhos com o mesmo Deus.



Como é bom saber que a felicidade tem os rumos que o coração elege.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui