Usina de Letras
Usina de Letras
52 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62422 )

Cartas ( 21335)

Contos (13272)

Cordel (10452)

Cronicas (22547)

Discursos (3240)

Ensaios - (10460)

Erótico (13578)

Frases (50823)

Humor (20078)

Infantil (5493)

Infanto Juvenil (4817)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1377)

Poesias (140878)

Redação (3322)

Roteiro de Filme ou Novela (1064)

Teses / Monologos (2437)

Textos Jurídicos (1962)

Textos Religiosos/Sermões (6241)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Lua Pálida Lua -- 22/07/2004 - 00:56 (Arthur Colaço Pires de Andrade) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
lua, miro-te nesse céu de estrelas,

cujo brilho por tua beleza é ofuscado

e então percebo, o baço coração bate por ela,

dita lua e venerada em canções d’amado.



és a pedra branca mais ativa,

quase morta: já está pálida

mas ao entrever-te alucino à essa amiga,

lua macilenta que por viver faz-se ávida.



tu és bela, sem sombra de dúvida.

és a vida na morte, acalento de paixão.

como um deserto gelado és tão úmida,

porém ainda lacrimejas no meu coração.



espera-me a mim, dama lua,

algum dia te encontrarei,

e então minha paixão será sua,

o amor da palidez de quem amei.





Por Arthur C. P. Andrade.

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui