Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
87 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57096 )
Cartas ( 21170)
Contos (12595)
Cordel (10090)
Crônicas (22210)
Discursos (3136)
Ensaios - (9014)
Erótico (13401)
Frases (43742)
Humor (18481)
Infantil (3788)
Infanto Juvenil (2712)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138305)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4887)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->LIBERTY S MOMENT -- 14/07/2004 - 20:14 (João Ferreira) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos




LIBERTY’S MOMENT

Juan de la Ville

14 de julho de 2004





Escrevo das janelas do mundo

Abertas para o bulício humano

Para o qual foram criados grandes espaços

Em homenagem à multidão...



Para preencher todos os espaços

Arquitetos e empresários

Criaram projetos fashion

Escaparates fascinantes

Para expor aos olhos extasiados da massa

A merchandise telúrica

Que reproduz ao vivo os desejos

Dos postos avançados

Dos sentidos



Desenharam-se lojas preparadas

Para destacar o brilho mundano das coisas

Em ordem ao rastilho da sedução



Entre muitos símbolos de consumo

Brilham símbolos-chefes

Como os do café-expresso e do MacDonald’s

Com assento na praça da alimentação...



Há mesinhas redondas

com cadeiras de vime

Montadas em duras esquadrias de ferro

Que viraram personagens estáveis

Lembradas e apetecidas



Para elas acorrem comensais famintos

Abraçados a seus grelhados

sanduíches e Italian food

Cumprindo o ritual místico da fome



II



Para perfumar o ambiente

Chamam a atenção a Acqua di Fiori

E as atraentes e majestosas mariposas

Da elegância

Atentas às ondas acústicas da transmissão

De tele-móvel na mão...



III



São alguns dos ângulos do espaço Liberty

Onde sons de contrabaixo combinados

Com melódicos tons de rebeca

Aliciam o ar das conversas dos visitantes

Em trânsito

Aprofundando cores que se cruzam com o movimento

Do ambiente acelerado e agradável



Mostra-se o desenho do moderno rosto

Do que se vai estabelecendo no ar

Com a roupagem dos momentos flúidos

Do não-estabelecido

Do fugaz que rompe do acaso

Na tarefa de tessitura de múltiplos dados adventícios

Grafados no painel do acontecer

Que vai surpreendendo em sucessivas ondas...

O atento observador...





Juan de la Ville

Brasília, Liberty Mall,

14 de julho de 2004

Dia da tomada da Bastilha
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 74Exibido 679 vezesFale com o autor