Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
237 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59012 )

Cartas ( 21232)

Contos (13078)

Cordel (10287)

Crônicas (22188)

Discursos (3163)

Ensaios - (9397)

Erótico (13483)

Frases (46347)

Humor (19241)

Infantil (4418)

Infanto Juvenil (3659)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1335)

Poesias (138114)

Redação (3046)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2425)

Textos Jurídicos (1941)

Textos Religiosos/Sermões (5486)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->DILEMA -- 01/07/2006 - 09:57 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131438347201530600

DILEMA
Silva Filho


Pois vejam o meu dilema
Dentro da democracia
Sempre com disritmia
Pela grandeza do tema;
Falam muito em esquema
(Que dizem – composição)
Pra ganhar a eleição
Superando os enleios
Justificam-se os meios
Pelos FINS da ambição.

Vou cumprindo meu dever
Sem abrir mão da suspeita
Vem esquerda, vem direita
Vem um ‘neo’ pra concorrer;
Quantos - eu nem sei dizer
Comunistas(?), Progressistas(?)
Sanguessugas, Mensalistas
É a guerra da ganância
Por favor – uma ambulância
Pra levar os congressistas.

Partidos temos de sobra
Mas sem ideologia
Há migração todo dia
Por conta duma manobra;
Se o rendimento dobra
Logo vem algum acordo
Numa espécie de transbordo
Pra misturar a farinha
No saco que já continha
Até lama no rebordo.

O “pluri” que se apregoa
Pelo número de Partidos
São siglas, são apelidos
Que se resumem em loa;
Um conchavo que destoa
Da real DEMOCRACIA
Quem é pequeno se alia
Cobrando bom aluguel
E o nosso povo donzel
Da trama nem desconfia.

Pingue-pongue é notório
Concentrando a disputa
Nos Partidos da batuta
Num pleito bem ilusório;
Por um processo simplório
Que a todos envergonha
E os outros numa bronha
Que só o mal ejacula
Pois tudo isso macula
Um país que inda sonha.

Logo vem a eleição
Com todo aquele cortejo
Gente grande, com molejo
Que se chama persuasão;
COMBATER CORRUPÇÃO
“Um Projeto Convincente”
De quem tem fala fluente
Pra convencer o incauto
Mas quando vem o assalto
Não é mero incidente.


/aasf/






Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 629 vezesFale com o autor