Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
154 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57766 )
Cartas ( 21192)
Contos (12688)
Cordel (10207)
Crônicas (22325)
Discursos (3143)
Ensaios - (9126)
Erótico (13426)
Frases (44571)
Humor (18706)
Infantil (3973)
Infanto Juvenil (2911)
Letras de Música (5481)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138411)
Redação (2955)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1930)
Textos Religiosos/Sermões (5041)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->NO CALDEIRÃO DA USINA -- 14/03/2006 - 09:46 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
NO CALDEIRÃO DA USINA
José de Sousa Dantas, em 14/03/2006

A USINA DE LETRAS tem
mais de oito mil autores,
poetas e escritores,
que escrevem muito bem,
todo dia mais de cem
novos textos aparecem
na USINA e engrandecem
o acervo da cultura,
e os amantes da leitura
com certeza se embevecem.

JORGE SALES ESQUENTOU
O CALDEIRÃO DA USINA,
e a classe feminina
logo se aproximou
do CORDEL e festejou
o retorno do poeta,
que cumprindo a sua meta,
faz os versos despertando
os poetas e gerando
uma amizade seleta.

Faz referência legal,
com suas grandezas tantas,
a Zé Ferro e a Zé Dantas,
a Rubenio genial,
Almir, Milene e Maial,
a Domingos de Oliveira,
Geraldo, Hull e Limeira,
Torre da Guia e Airam,
Manezinho e todo fã
da equipe cordeleira.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 68Exibido 1061 vezesFale com o autor