Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
46 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59012 )

Cartas ( 21232)

Contos (13078)

Cordel (10287)

Crônicas (22188)

Discursos (3163)

Ensaios - (9397)

Erótico (13483)

Frases (46347)

Humor (19241)

Infantil (4418)

Infanto Juvenil (3659)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1335)

Poesias (138114)

Redação (3046)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2425)

Textos Jurídicos (1941)

Textos Religiosos/Sermões (5486)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->O XIS DA QUESTÃO -- 04/03/2006 - 09:08 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131197870346381900
O XIS DA QUESTÃO
Silva Filho



Com a presença feminina
O Cordel pega o embalo
Bardo cantando de galo
Faz eco por toda a Usina.
A rima, então, repristina
Sem distinção de matiz
Na questão não há mais xis
Não há sequer a questão
Quem não trouxe seu refrão
Perde um momento feliz.

Vou vivendo e aprendendo
Ao sabor do vendaval
Pois um cordel sem igual
Traz o improviso fervendo.
Por isso aqui vou dizendo
Quero pedir sempre bis
Quero ver a flor-de-lis
Ornando o meu coração
Quem não trouxe seu refrão
Perde um momento feliz.

Não há um bardo contrito
Por estar aqui de volta
Nem precisou de escolta
Quem ouviu d’alguém o grito.
Foi um verdadeiro agito
Com o retorno da atriz
Mulher bonita e beliz
Que não cai no alçapão
Quem não trouxe seu refrão
Perde um momento feliz.

Então, sigamos em frente
Com mais um lance na vida
Quem teve a verve contida
Que faça dela u’a torrente.
Doravante estou tendente
A ser um bom aprendiz
Se há u’a Mulher-Matriz
Por que não a expansão?
Quem não trouxe seu refrão
Perde um momento feliz.

Para mim não há mais trégua
Quando é preciso cantar
Com versos pra conquistar
Sem usar metro nem régua.
Mas posso medir em légua
Nos meus pés, a cicatriz
No percurso que me quis
Seguindo u’a eterna paixão
Quem não trouxe seu refrão
Perde um momento feliz.

/aasf/
MOTE E GLOSA: Silva Filho

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 828 vezesFale com o autor