Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
124 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57755 )
Cartas ( 21192)
Contos (12694)
Cordel (10206)
Crônicas (22323)
Discursos (3143)
Ensaios - (9126)
Erótico (13426)
Frases (44547)
Humor (18704)
Infantil (3971)
Infanto Juvenil (2910)
Letras de Música (5481)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138405)
Redação (2955)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1930)
Textos Religiosos/Sermões (5038)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->Cada mês tem um sabor -- 13/12/2005 - 12:25 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Cada mês tem um sabor natural e diferente
José de Sousa Dantas, em 13/12/2005

Durante a minha existência
cultivei a impressão
de que toda estação
tem um grau de influência,
pela minha experiência,
acumulada na mente,
desde de adolescente,
posso dizer sem temor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Eu nasci e me criei
no interior nordestino,
os caminhos do destino
no campo eu iniciei,
desafios enfrentei
na luta diariamente,
vivendo num ambiente
autêntico e acolhedor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Os modos da região
me servem de referência,
marcantes na consciência,
para interpretação,
e fazer a distinção
entre os meses propriamente,
olhando naturalmente
crença, clima, luz e cor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

No período de JANEIRO
tem a mudança de clima,
o inverno se aproxima,
enche o céu de nevoeiro,
cai a chuva, o aguaceiro
se transforma na enchente,
deixando o campo virente,
renovado com vigor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Quando chega FEVEREIRO,
o clima é de carnaval,
numa alegria geral,
com festa no mundo inteiro,
e o povo brasileiro,
seja velho, adolescente,
se anima de repente,
se diverte com fervor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Ainda guardo a imagem
adversa em FEVEREIRO,
quando aparece um cinzeiro
decorrente de estiagem,
deixando murcha a ramagem,
num aspecto comovente,
numa atmosfera quente
pelos raios do calor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Em MARÇO, um quarto do ano,
no nordeste aumenta fé,
nesse mês de São José
cada um tem o seu plano,
espera do Soberano,
nosso Pai Onipotente,
a graça benevolente
e um inverno promissor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Em ABRIL, a conjuntura
exige dedicação,
diligência e atenção,
para que seja segura
a safra e muita fartura,
na Páscoa notadamente,
em cada mês conseqüente,
brilhe a luz do salvador.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Chega MAIO, o mês das flores,
da beleza do orvalho,
mês das MÃES e do trabalho,
das noivas e dos amores,
dos perfumes e das cores,
gerando um clima atraente,
propício, surpreendente,
sugestivo, encantador.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Em JUNHO, chega o São João,
festa tradicional,
distinta e fundamental,
da mais alta animação,
com forró, xote e baião,
num ritmo forte, influente,
contagiando o ambiente,
um cenário multicor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Em JULHO, o frio aparece
intenso em todo o nordeste,
sertão, cariri, agreste,
toda a área se arrefece,
um clima que favorece
ao encontro caliente,
ao uso de um esquente,
pra se sentir o calor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Em AGOSTO intensifica
o frio na região,
marcante na estação,
mas no final modifica,
um período que indica
uma mudança evidente,
todo ano simplesmente
ocorre o mesmo fator.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Em SETEMBRO é natural,
todo mundo já espera,
inicia a primavera,
modifica o visual;
uma fase essencial,
poética, conveniente,
favorável, pertinente,
repleta de esplendor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Assim que chega setemBRO,
vêm os BRO’s de uma vez,
a começar desse mês,
seguindo outuBRO e novemBRO,
completando com dezemBRO,
cada um distintamente
transcorre seguidamente
conservando seu valor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Em OUTUBRO tem festança,
farinhada, domingueira,
romaria, padroeira,
leilão, serenata e dança,
festa em toda a vizinhança,
cantorias de repente,
eleição em clima quente
e campanhas com fervor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Em NOVEMRO principia
o clima de fim de ano,
cada um faz o seu plano,
desejando melhoria,
felicidade e harmonia,
uma vida plenamente
satisfatória e decente,
cheia de paz e amor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

DEZEMBRO, mês do NATAL,
de confraternização,
cuja movimentação
do início ao final
mantém-se num ritual
admirável, crescente,
com a troca de presente,
com festa, enfeite e louvor,
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Quando escuto as canções,
mais tocadas em Dezembro,
ROBERTO CARLOS relembro:
Amada Amante, Emoções,
A Volta, Recordações,
Detalhes, Antigamente
Era Assim, Quando a Gente
Ama, Fé, De Tanto Amor,.....
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

Esta é uma versão
singela sobre o SABOR
de cada mês, pra o leitor
fazer a reflexão,
e desperte a atenção,
para oportunamente,
sobre o tema referente,
o seu pensamento expor.
Cada mês tem um sabor
natural e diferente.

É uma SINESTESIA,
sentir cheiro de lembrança,
de paz e de esperança,
de bondade e alegria,
de sonhos, de melodia,
de sucesso, de presente,
de doce do beijo ardente,
de carícia, de amor.
Cada um tem um sabor
natural e diferente.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 68Exibido 1134 vezesFale com o autor