Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
25 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57784 )
Cartas ( 21194)
Contos (12696)
Cordel (10211)
Crônicas (22323)
Discursos (3143)
Ensaios - (9130)
Erótico (13429)
Frases (44610)
Humor (18715)
Infantil (3977)
Infanto Juvenil (2918)
Letras de Música (5483)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138434)
Redação (2958)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1931)
Textos Religiosos/Sermões (5051)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->ATÉ AS PEDRAS CHORARAM -- 16/11/2005 - 09:54 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
ATÉ AS PEDRAS CHORARAM relembrando o nome dela
Tema de LÚCIO de Monteiro, versos de José de Sousa DANTAS, em 16/11/2005

Seu beijo, sua doçura,
sua voz e seu olhar,
seu molejo e seu andar,
seu corpo, sua cintura,
sua grande formosura,
que se destaca e revela
distinta, atraente e bela,
seus traços não se comparam.
Até as pedras choraram
relembrando o nome dela.

Todo tempo eu lhe desejo,
lhe quero por toda a vida,
você é minha querida,
que lhe acaricio e beijo,
lhe adoro e lhe protejo,
morena cor de canela,
que me ama, abraça e zela,
seus afagos me açucaram.
Até as pedras choraram
relembrando o nome dela.

Eu estou apaixonado
pela musa inspiradora,
meiga, doce, sedutora,
que me deixa deslumbrado,
afoito, entusiasmado,
numa sensação daquela,
que me envolve e me atrela,
meus pensamentos disparam.
Até as pedras choraram
relembrando o nome dela.

Fico emocionado,
quando relembro o seu nome,
a saudade me consome
e me deixa alucinado,
e continuo ligado
pensando na Cinderela -
encantadora donzela,
seus olhos me encantaram.
Até as pedras choraram
relembrando o nome dela.

A saudade é tão fluente,
tão sentida e tão constante,
porque ela está distante,
que me deixa impaciente,
eu vivo diariamente
contemplando da janela,
observando na tela,
se alguns sinais me deparam.
Até as pedras choraram
relembrando o nome dela.

Tantos momentos brilhantes,
repletos de emoção,
de ternura e de paixão,
poéticos e aconchegantes,
sensuais e importantes,
uma fase nobre e bela,
maravilhosa e singela,
esses aspectos marcaram.
Até as pedras choraram
relembrando o nome dela.

AS ATITUDES MUDARAM

Já havia programado
construir um aposento,
pra viver todo momento
com ela sempre a meu lado,
com casamento marcado,
para irmos à capela,
bem felizes, eu e ela,
meus sonhos se desmancharam.
Até as pedras choraram
relembrando o nome dela.

Antes nem imaginava,
que ela me deixaria
sem a sua companhia,
porque nela acreditava,
todo tempo me amava,
me tratava com cautela,
sem rodeio, sem querela,
as atitudes mudaram.
Até as pedras choraram
relembrando o nome dela.

Eu tive decepção
com o seu procedimento,
que não vejo fundamento
nessa sua decisão,
pois essa separação
me deixou uma seqüela,
que me afeta e me flagela,
muitas mágoas me causaram.
Até as pedras choraram
relembrando o nome dela.

Num mar de felicidade,
vivia perto de mim,
num primoroso jardim,
cheio de prosperidade,
hoje só resta a saudade,
que por dentro me martela,
me magoa e me atropela,
minhas dores não passaram.
Até as pedras choraram
relembrando o nome dela.

Eu espero todo dia
que para mim ela venha,
se renove e se mantenha
uma relação sadia,
o que muito gostaria
que se acabe essa novela,
o meu coração apela,
meus desejos aumentaram.
Até as pedras choraram
relembrando o nome dela.

Cada um pode passar
por essa situação,
em qualquer ocasião,
e aí começa a pensar
como deve superar
a saudade que martela,
tanto nele como nela,
depois que os dois se separam.
Até as pedras choraram
relembrando o nome dela.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 69Exibido 1040 vezesFale com o autor