Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
47 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57108 )
Cartas ( 21170)
Contos (12598)
Cordel (10092)
Crônicas (22211)
Discursos (3137)
Ensaios - (9015)
Erótico (13403)
Frases (43759)
Humor (18488)
Infantil (3792)
Infanto Juvenil (2719)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138314)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4891)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Inquietude -- 21/01/2000 - 23:43 (Pedro Carlos de Mello) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Estou quieto

E esta quietude me inquieta

Já não sei desfrutar do simples ócio

Sinto que devo aproveitar o tempo

Não posso somente ficar quieto

Deixando simplesmente o tempo passar.



Agito-me, devo fazer alguma coisa

Senão os pensamentos me devoram

E a melancolia vem a tona

Pego um livro para ler

Mas não consigo me concentrar

Parágrafos inteiros são lidos, mas não entendidos.



Fecho os olhos, tento dormir

Mas o meu consciente é tirano, não permite

Escuto uma música, isto me seduz

Anestesia meu cérebro

Mas é apenas anestesia local

O corpo está inquieto, quer ação.



Saio de casa, para a noite

Quero movimento, quero ver gente

Quero encontrar alguém

Para me apaziguar

Quero conversar, trocar idéias

Quero aplacar minha inquietude.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 2Exibido 733 vezesFale com o autor