Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
39 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57924 )
Cartas ( 21204)
Contos (12788)
Cordel (10233)
Crônicas (22049)
Discursos (3145)
Ensaios - (9188)
Erótico (13446)
Frases (45001)
Humor (18864)
Infantil (4083)
Infanto Juvenil (3104)
Letras de Música (5496)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138506)
Redação (2982)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2415)
Textos Jurídicos (1932)
Textos Religiosos/Sermões (5172)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->A GRAMÁTICA NO CORDEL - 4ª edição revista e ampliada -- 19/10/2005 - 11:14 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
A GRAMÁTICA NO CORDEL - 4ª edição revista e ampliada
Livro de Janduhi Dantas Nóbrega

Comentário de José de Sousa Dantas

PELA OBRA SE CONHECE
O TALENTO DO AUTOR,
comprovando o seu valor
instrutivo, que merece
o respeito e permanece
para ser apreciada,
lida e recomendada,
pela sua distinção,
uma fonte de lição
importante, que agrada.

No livro, cada leitor
atento vai descobrir
a diferença marcante
entre INSTRUIR, ESTRUIR,
e também a diferença
entre DESPENSA, DISPENSA,
DEFERIR e DIFERIR.

Estrofes de JANDUHI:

“Não são os nomes distintos
só no h, companheiro:
CAVALEIRO é o que cavalga;
homem gentil, CAVALHEIRO -
“CAVALHEIRO, as moças dizem
daquele bom CAVALEIRO.”

Variar o termo MENOS
é erro crasso demais:
“Hoje havia menos gente”,
“Elas estão menos más” –
a palavra certa é MENOS,
não se diz menas jamais.

..................................

No depoimento sobre o livro, o poeta cordelista MANOEL MONTEIRO assim se expressou em uma das estrofes:

“Não tem este nem aquele
que um dia não se atormente
com o fantasma da dúvida
a inquietar-lhe a mente
e pare, por não saber
a maneira de escrever
um termo corretamente.”

RÔMULO AZEVEDO afirmou em seu comentário sobre A GRAMÁTICA NO CORDEL:

“São dezenas de lições simples sobre casos bem difíceis da língua portuguesas que podem transformar qualquer pessoa em especialista do idioma pátrio.”

O sociólogo ROZENVAL DE ALMEIDA disse:

“A GRAMÁTICA NO CORDEL é um engenhoso serviço prestado à escola brasileira...... Desse modo, Janduhi Dantas e o BNB compartilham uma virtude, uma mesma ética e uma poesia.” E parafraseia Titãs: “O povo não quer só comida, o povo quer comida, diversão e arte.”

O juiz Federal do Trabalho, ZÉU PALMEIRA SOBRINHO, destaca:

“Janduhi propõe um cordel que adentra a sala de aula no afã de tornar poético e lúdico o ato de estudar a gramática.”

O professor JOSESSANDRO ANDRADE afirmou:

“A GRAMÁTICA NO CORDEL tem sido uma ferramenta útil em sala de aula, contribuindo para o sucesso do meu trabalho, despertando entusiasmo nos meus alunos, que passam a se interessar pela língua portuguesa e pela POESIA em si.”

Na apresentação do livro, a professora GERALDA MEDEIROS NÓBREGA evidencia:

“A fonologia, a morfologia, a sintaxe e a semântica atuam semioticamente como personagens, imagens temáticas que dão vida ao assunto.”

JANDUHI DANTAS NÓBREGA é Paraibano de Patos, professor de português, poeta, escritor, autor de vários cordéis e poemas, constantes em sites, revistas, jornais.

E-mail de JANDUHI: jdantasn@yahoo.com.br

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui