Usina de Letras
Usina de Letras
17 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61949 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22529)

Discursos (3235)

Ensaios - (10254)

Erótico (13559)

Frases (50353)

Humor (19993)

Infantil (5387)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140710)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->A beleza da feira -- 05/03/2004 - 17:00 (Aline Dremir) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
A beleza da feira



Como são bonitos os legumes

Dispostos nas bancas enfileirados,

O vermelho e o verde destacados

Tomates e pimentões fresquinhos,

com cheiro verde mistura perfumes.



Maçãs rubras de tão belas

Bananas cor ouro e prata,

Somente cinza é a batata

Pretas uvas e nabos branquinhos

azuladas e brilhantes Berinjelas.



Destacam-se brócolis e couve-flor

No verde e na alvura do frescor,

Coradas beterabas tão docinhas

ao lado de laranjas amarelas.

Lindas pêras esmeraldas e singelas.



Deliciosa e suculenta a manga rosa,

O cheiro gostoso da jaca gostosa

E a abóbora na própria cor desfralda.

O verde sabor de toda folhagem

Que compõe a salada com a vagem.



Por fora ela é verde arredondada

por dentro sua cor é encarnada

Sementes pretas pintam o vermelho

A melancia tem sabor exuberante

entre morangos, delicados excitantes.



Maravilhoso quadro, tamanha beleza!

São as frutas, verduras e legumes

vitaminas que nos deixa imunes

nessas cores de tantas alegrias

numa obra de arte feita de natureza.



O vendedor querendo agradar

Com gritos, pregões vive a cantar,

- Venha freguesa, olha a fruta fresca!

Moça bonita não paga, mas também não leva

segue a feira com seus morenos e sua seva.



japoneses vendem rosa e flores,

salgadinhos, pastéis e caldo de cana

querendo ler nossa mão vem à cigana

por um real nos faz sonhar

nos dando grande fortuna e amores







Aline Dremir

05/03/2004

alinedemir@bol.com.br



Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui