Usina de Letras
Usina de Letras
19 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61956 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22529)

Discursos (3235)

Ensaios - (10258)

Erótico (13560)

Frases (50363)

Humor (19994)

Infantil (5388)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140713)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
cronicas-->Um Dia Qualquer -- 10/02/2003 - 14:14 (Andrea Araújo) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Ela saiu de casa pedindo pra voltar pra cama. Trabalho, ónibus, catraca. Ónibus de novo, catraca, trocador abusado que nem tem culpa da falta de paciência dela hoje. Conspiração geral. Liga pra mãe que reclama da irmã que tá brigando com o marido. Irmão quer pagar a conta de luz. Absorve o calor e os problemas alheios. Cidade quente, essa!. Atraso perpétuo. Café frio. Água quente. Toma conta do layuot da campanha da pqp.

Foge do tronco às 17. Descobre o que é folículo. Nada demais sobre o sol, que continua quente. Praia seria uma boa. Cinema com os amigos. Ónibus, catraca, trocador. Combinação perfeita. Trànsito ruim e nao reclame que a vida é bela. Ok. Passa em frente e em falso. Metro que não vem, calçada esburacada. Sol quente. Já deu pra pegar o bronzeado. Por que o seu aniversário passou tão rápido? Nem deu tempo de comemorar direito e já é aniversário dos outros e você esquece o seu. Manda um abraço pra ela! A vida pára. Todo o resto continua. Flicts. Flicts. Onde anda o Flicts?

Descobre a pior hora do dia. Todos voltando pra casa. E paira no ar uma nuvem escura de pensamentos casa-banho no cachorro-fazer comida pros filhos-pagar o condomínio-dor de cabeça. É a hora do dia onde se concentra o maior número de pensamentos negativos por metro quadrado. Ela escapa.

O que a aflinge é essa calçada que não dá certeza no andar. Entra, sobe, vê horário da sessão. Chegou cedo demais e fazer hora não é umas das melhores coisas que sabe fazer. Não quer tempo vadio pra pensar em bobagem. Espaço ocupado. Reservado.

Chega um, chega outro. E o pensamento vadio se transform em conversa à toa, sem compromisso em ser alguma coisa. Sente que ama as pessoas em sua volta. Sentimento de respirar fundo. Seguir em frente. Se sente estranha hoje.

A sensação de voltar pra cama não existe mais. Fim de sessão. The end. Varinhas de magia. Vassouras voadoras. Sonhos infantis que ela nunca largou.

Dorme e sonha com príncipe no cavalo branco. O sonho das mulheres balzaquianas que ainda acham que há tempo. Sempre há tempo escondido em algum lugar. O dia precisava ter 30 horas pra seus anseios. Regressão ou coisa assim. Ela realmente teve um dia estranho. ZZZZzzzzZZZZZZZzZzZzZzzzZzz...
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui