Usina de Letras
Usina de Letras
28 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61949 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22529)

Discursos (3235)

Ensaios - (10254)

Erótico (13559)

Frases (50353)

Humor (19993)

Infantil (5387)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140710)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Maldita chuva. -- 29/02/2004 - 10:45 (Aline Dremir) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Maldita chuva.





A noite avança

A chuva não pára,

Maldita chuva

Molhando o meu amor,

Estragando minha noite

Lagrimejando minha janela.

Meu perfume preso na sala

Minha vontade presa no corpo,

E meu o amor não chega.

Entre holofotes e rugidos

A chuva chicoteia a rua,

Rios de sonhos nas guias

Toda a sujeira é lavada.

O vento dobra as árvores

Enquanto bebo meu vinho,

Já estou embriagada

E o meu amor não vem!

Porque a chuva não passa?

Vou dormir toda vestida

Perfumada e produzida,

Para o caso da chuva passar,

E de repente ele chegar

Minha noite pode ser salva,

Mesmo que no meu sonho.



Aline Dremir

29/02/2004

alinedremir@bol.com.br

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui