Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
48 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59060 )

Cartas ( 21235)

Contos (13083)

Cordel (10287)

Crônicas (22190)

Discursos (3163)

Ensaios - (9412)

Erótico (13484)

Frases (46422)

Humor (19255)

Infantil (4425)

Infanto Juvenil (3685)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1336)

Poesias (138173)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5503)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->CORDEL NO EXÍLIO -- 14/09/2005 - 22:03 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131151910286902500

CORDEL NO EXÍLIO
Silva Filho


No contexto da cultura
Ouço a voz da esperança
O cordel que se procura
Está morando na França
Onde vive em clausura
Dentro da literatura
Que o Brasil não alcança.

O cordel nasceu aqui
Entre charcos e cerrados
Do Oiapoque ao Chuí
Em papel amarelado
Nas feiras se fez ouvir
Um canto triste a pedir
Que o cordel fosse lembrado.

Mas somente lá na França
Sobreviveu o cordel
Graças a perseverança
De um Raymond Cantel
Que durante suas andanças
Perpetuou na lembrança
Um Brasil jogado ao léu.

Com progresso ascendente
O cordel já não compete
Com recursos imponentes
Como a tal de Internet
Por isso passa silente
Sem que o povo comente
Ou lhe jogue algum confete.

Nem papel amarelado
Nem tocador de viola
Em coma, sempre tombado
O Brasil não tem melhora
E o povo embriagado
Vai deixando o seu passado
Andando de padiola.

/aasf/


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 924 vezesFale com o autor