Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
48 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59060 )

Cartas ( 21235)

Contos (13083)

Cordel (10287)

Crônicas (22190)

Discursos (3163)

Ensaios - (9412)

Erótico (13484)

Frases (46422)

Humor (19255)

Infantil (4425)

Infanto Juvenil (3685)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1336)

Poesias (138173)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5503)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->JÁ VI QUASE TUDO -- 23/06/2005 - 19:19 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131197869803376000

JÁ VI QUASE TUDO
Silva Filho



No Brasil vi quase tudo
Passando por Kubitschek
Vi Jânio, Jango e depois
O Brasil ficou em xeque;
Sarney, Collor, Itamar
E o Cardoso sem pensar
Deu a Lula o espeque.

Vi ditadura sem par
Tentando fazer progresso
Sem a tal democracia
Que exige um Congresso;
Mas ninguém soube dizer
Qual regime, no Poder
É campeão de excesso.

Já vi boi preso na roça
Já vi tabela e tablita
Inflação como incêndio
E a população aflita;
Leite ao pobre doado
E o cidadão consolado
Sem notar sua desdita.

Já vi uns caras-pintadas
Com ar de patriotismo
Em jornada ensaiada
Sem o concreto civismo;
A população usada
Pra fazer u’a derrubada
A serviço do bairrismo.

Já vi o povo contente
Com o futebol em graça
Quando o país tinha nome
Porque vencia na raça;
Mas com time de araque
Já não se fala em “craque”
Senão naquela desgraça.

Já vi promessa bonita
Pra enganar nordestino
Já vi “Frentes de Trabalho”
Talvez para beduíno;
Já vi solução pra seca
Que só causou enxaqueca
Ao humilde campesino.

Já vi denúncias formais
Já vi muita roubalheira
Vi o circo pegar fogo
Quando em cima da caieira;
Vi ladrão na defensiva
Falando com voz altiva
Tentando não dar bandeira.

Já vi Partido Político
Jurando a Pátria salvar
Sem qualquer corrupção
Com a ética governar;
Mas chegando ao Poder
Nunca pôde convencer
Que tem lição para dar.

Vi muitos homens de bem
Cercados por desonestos
E o país marcando passo
Vivendo só com os restos;
Já vi imposto sobrando
E a desgraça grassando
Com os projetos funestos.

Já vi o tempo passando
Mas não vi alguém dizer
Como vamos agüentar
Pra poder sobreviver;
Sem u’a decisão tomar
Como vamos conquistar
O que deixamos perder.

/aasf/


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 942 vezesFale com o autor