Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
94 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59051 )

Cartas ( 21235)

Contos (13079)

Cordel (10287)

Crônicas (22189)

Discursos (3163)

Ensaios - (9406)

Erótico (13483)

Frases (46404)

Humor (19251)

Infantil (4424)

Infanto Juvenil (3679)

Letras de Música (5476)

Peça de Teatro (1336)

Poesias (138156)

Redação (3049)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5501)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->ÚLTIMO PASSAGEIRO -- 09/04/2005 - 08:50 (Andarilho) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Número do Registro de Direito Autoral:131438349494008100
ÚLTIMO PASSAGEIRO
Silva Filho


Sou um peão da cidade
Nos limites da pobreza
Um entulho da nobreza
Um trapo sem validade;
Espécie sem qualidade
Um serviçal ou pedreiro
Um morador em bueiro
Sou mão-de-obra barata
INDA COM CHEIRO DA MATA
SOU O ÚLTIMO PASSAGEIRO.

Sou foragida da seca
Sou migrante do nordeste
Fragmento do agreste
Ovelha negra sem cerca;
Que a história não perca
A saga deste campeiro
De lavrador a vaqueiro
Laçado por u’a bravata
INDA COM CHEIRO DA MATA
SOU O ÚLTIMO PASSAGEIRO.

Na metrópole, sou estranho
A própria sombra do medo
De cidadão - arremedo
Rês perdida do rebanho;
Sofrimento sem tamanho
Alcunha de maloqueiro
Um relógio sem ponteiro
Que não ata nem desata
INDA COM CHEIRO DA MATA
SOU O ÚLTIMO PASSAGEIRO.

Sou a voz da madrugada
Ou somente bóia-fria
Sou a própria agonia
Ou, talvez, alma penada;
Sou boiada estourada
Um lindo mar sem veleiro
Sou um samba sem pandeiro
E um carnaval sem mulata
INDA COM CHEIRO DA MATA
SOU O ÚLTIMO PASSAGEIRO.

Já fui homem de valor
No meu trabalho modesto
Sendo pobre, mas honesto
Fui peão - desbravador;
Quando chega um doutor
Com cara de engenheiro
E me fez aventureiro
Com trapos e alpercata
INDA COM CHEIRO DA MATA
SOU O ÚLTIMO PASSAGEIRO.

aasf.
MOTE E GLOSA: Silva Filho


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 662 vezesFale com o autor