Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
147 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57762 )
Cartas ( 21192)
Contos (12699)
Cordel (10207)
Crônicas (22326)
Discursos (3143)
Ensaios - (9126)
Erótico (13426)
Frases (44560)
Humor (18707)
Infantil (3973)
Infanto Juvenil (2911)
Letras de Música (5481)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138413)
Redação (2955)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1930)
Textos Religiosos/Sermões (5040)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->AGRADECIMENTO DE DANTAS E DAUDETH -- 27/09/2004 - 16:29 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
AGRADECIMENTO DE DANTAS E DAUDETH
AOS NAVEGANTES NAS ÁGUAS DA POESIA
Em 27/09/2004

DOMINGOS se deleitou
NAS ÁGUAS DA POESIA,
revivendo a cercania,
onde nasceu e se criou;
cultivou e recordou
o seu tempo de criança,
que conserva na lembrança,
influindo em sua vida,
a sua terra querida,
cheia de tanta bonança.

Sonhou, nadou, mergulhou
NAS ÁGUAS DA POESIA,
sentindo grande alegria,
bebeu, nutriu, se inspirou,
desenvolveu e mostrou,
em prosa, verso-cordel,
sua mensagem fiel,
sensata, emocionante,
excelente e deslumbrante,
jorrando verso a granel.

BENEDITO GENEROSO
mergulhou na cachoeira
de POESIA verdadeira
e se sentiu glorioso;
fez o verso harmonioso,
recheado de emoção,
nascido da inspiração,
cultivando a natureza,
apreciando a beleza,
passeando no sertão.

DANIEL FIÚZA leu
o livro de POESIA,
sentindo tanta alegria,
um mote desenvolveu,
na fonte pura bebeu,
encheu-se de emoção,
fez a bela descrição,
cantando e saboreando
cultivando e festejando
essa nova produção.

MEDEIROS BRAGA bebeu
NAS ÁGUAS DA POESIA,
na arte se delicia,
cultivando o sonho seu;
em verso desenvolveu
uma mensagem discreta,
valorizando o poeta,
que tem criatividade,
faz versos de qualidade,
cumprindo com sua meta.

MILENE sente alegria,
navegando pelas ÁGUAS,
espantando as suas mágoas,
renovando a energia;
com arte e sabedoria,
do livro participou,
fez a leitura e mostrou
sua mensagem esmerada,
colorida e recheada
de ÁGUA, de luz e show.

MÁRIO ROBERTO nadou
NAS ÁGUAS DA POESIA,
num clima de alegria,
bebeu na fonte e gostou,
um poema elaborou,
mostrando a sua versão,
com muita satisfação,
pela leitura que agrada
dessa obra recheada
de luz e de inspiração.

CLEIDE num leito profundo
DAS ÁGUAS DA POESIA,
cultivando a fantasia,
navegou e foi a fundo;
num sonho melhor do mundo,
conheceu toda a ribeira,
o livro de cabeceira,
colhendo o fruto das plantas
da inspiração de DANTAS
e de DAUDETH BANDEIRA.

MAÍSA com fundamento,
lendo o livro de POESIA,
confirma com garantia,
que cada um tem talento,
viaja no pensamento,
com idéias singulares,
sublimes e salutares,
para a formação dos versos
e de trabalhos diversos,
com seus dons peculiares.

PAULO NUNES recebeu
o livro de POESIA,
preparou no outro dia
uma carta e agradeceu;
leu todo o trabalho seu,
que ali foi incluído,
sentindo-se enaltecido
com a contribuição,
que nos serve de lição,
pelo sublime sentido.

LUCAS TENÓRIO se encanta
com o livro de POESIA,
na fonte se delicia,
sua mensagem adianta,
a satisfação é tanta,
está entusiasmado,
pelo compêndio formado,
pelos vates de primeira,
DANTAS, DAUDETH BANDEIRA,
cada um mais inspirado.

O RUBÊNIO MARCELO com presteza
navegou pelas ÁGUAS DA POESIA,
se encheu de emoção e alegria,
ao beber no filão da correnteza;
saciou sua sede de beleza,
expressando a sua satisfação,
pelos versos de alta dimensão,
dos autores da obra verdadeira,
de Zé DANTAS e DAUDETH Bandeira,
e demais pela contribuição.

Fez MARIA SOCORRO XAVIER
uma CRÔNICA, com alta maestria,
sobre o Livro NAS ÁGUAS DA POESIA,
cultivando e cumprindo o seu mister;
uma nobre mensagem de mulher,
sertaneja, escritora, poetisa,
professora, que exalta e valoriza
nossa arte poética nordestina,
sob a luz da inspiração divina,
nesse Livro também se realiza.

Neste Livro de DANTAS e DAUDETH
tem Rubenio, Socorro, Daniel,
Yolanda, Vicente e Manoel,
Mariana, Milene e Bernadete,
Filomena e Camyla, no escrete,
Bele, Ivone, Geraldo e Virgolino,
Almir, Érika, Domingos e Ugulino,
Vila Nova, Os Nonatos e Caetano,
Paulo Nunes, João, Paraibano,
Edmilson, Julita e Laurentino,......

O BRASIL é cheio de bons escritores,
antigos e médios, e os atuais,
uns gozam de famas internacionais,
outros se limitam a alguns setores;
são todos iguais aos trovadores,
vates, menestréis, jograis, rapsodos,
que abrem caminhos com próprios denodos,
retiram da frente as dificuldades,
botam mão na massa, mostram qualidades,
mergulham na alma da vida de todos.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 68Exibido 1569 vezesFale com o autor