Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
85 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57502 )
Cartas ( 21184)
Contos (12607)
Cordel (10175)
Crônicas (22280)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13415)
Frases (44274)
Humor (18616)
Infantil (3901)
Infanto Juvenil (2847)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138230)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4980)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->O pai -- 22/12/2019 - 09:15 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Vida efêmera de vida Carente. Esse é o meu pai. O velho Palmeira que outrora fora dinâmico no tempo. Palmeira, adolescente fora para o grande Recife e lá trabalhou num armazém de tecidos,aprendera com os Suíços a habilidade da gentileza,gente. Fui companheiro de viagens, menino! Meus olhos brilharam nos néons, marketing Fanta na rua da praia próximo ao cais Santa Rita numa esquina, encantara o curumim das Alagoas, hospedado no hotel Palácio no centro da metrópole Nordestina, bandeiras anunciando a chegada Arraes, engraxates falando inglês, mercado São José, caminhonete Chevrolet, Serra da Rússia e lá voltavamos por Caruaru do boi Caruá, onde nascera uma plantação e hoje Caruaru. Vejo o velho Palmeira se despedindo com dor da vida. Precisamos refletir esse momento no topo. Peço a DEUS! No meu fim,uma passagem no expresso do passador, fuiiiii... Àqueles! Que me amara em vida, após a minha morte, não me defenda, o chão é cão e cão precisei ser para alimentar o caminho a dor, cão do cão mundo,gente. Cão vê cão.

Marcos Palmeira

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui