Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
72 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57086 )
Cartas ( 21170)
Contos (12604)
Cordel (10090)
Crônicas (22208)
Discursos (3136)
Ensaios - (9013)
Erótico (13400)
Frases (43722)
Humor (18474)
Infantil (3784)
Infanto Juvenil (2709)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138292)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4882)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Pilar, tem disso sim sinhô! -- 30/11/2019 - 15:52 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

Pilar tem disso, sim sinhô!

Sérgio Moraes da Miguel Macedo é filho de uma pessoa maravilhosa, a senhora Corina. Foi Secretario de Cultura e amante da poesia, além de ser um católico assíduo da igreja, tomava uma aguardente. Acredito que deva oferecer ao santo Bode Federico. Tenho acompanhado minha terra Natal pelas festas promovida por Sérgio Moraes. Os carnavais e sua dedicação à cultura do nosso torrão, ainda preocupado com as procissões. Dias atrás, senti saudade do hino de Nossa Senhora do Pilar e Sérgio se prontificou de enviar o hino. Ao receber o cântico, matei a saudade do meu tempo menino e, como diz Sérgio após ouvir de um Padre de nome Ernesto, que os poetas eram "poeteiros". Acredito que o padre deveria ser um amante da poesia, pois concordo mesmo com a colocação do sarcedote. O poeta é um poeteiro, e nas volúpias por volúpias, sobe aos céus e vê Deus sofrendo dores bem aventuradas. 
A poesia é essa liberdade diaba no estalo do som de uma manga caída de uma mangueira, que nesse caso, já é poesia.
Sérgio Moraes é agitador cultural e poeta. Vem acendendo o candeeiro da poesia no torrão...
Sim, sou um ousado, nascido na rua Dr. José Júlio Cansanção num inverno de julho numa madrugada de muita chuva. A parteira, dona Maricota faz o parto do afilhado de Laudicéia Costa, colocaram meu nome Marcos Alexandre. Mesmo distante por razões particulares, aprendi a amar meu torrado torrão. Digo com orgulho que sou de Pilar e para tomar no buraco da cutia, basta pisar nos meus cascos Não deixo barato. Eita, agora o neurônios pulam com a música de Gil! " Se eu quiser falar com Deus..." lá vem essa coisa de cão e tapete vermelho no lambe, lambe no avesso do avesso da cultura Gil.
Uma certa feita, um cara lá do Pilar disse que me conhecia mas não lembro dele e citou meu nome na necessidade dele. Observei e vi que o Pilar continuava o mesmo no tempo que deixei, mas as outras cidades fizeram uma visão diferente. Então, precisei sair do Pilar para ver o Pilar gente...
Lento, lerdo e louco tenho ficado, além rouco de ouvir a euforia Pilar na invasão paraquedista que subtrai a identidade do meu Povo na política Pilar.
Fico feliz em ver as procissões que Sérgio divulga nas redes a fé Pilar num Pilar a ser propagado e por isso, saúdo o poeta Sérgio Moraes pelo amor ao meu berço Pilar. O Pilar precisa ir ao Pilar. O Pilar não conhece o Pilar!
Parabéns, Sérgio Moraes! Abraços Fraternos e que as balas sejam de Cosmo e Damião para adoçar a meninada da porta da Mariz da nossa Terra, quebra pote e pau de cebo. Vamos simbora homi de Deus! A vida reina e nós passamos!

Marcos Palmeira

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui