Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
23 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57550 )
Cartas ( 21185)
Contos (12638)
Cordel (10186)
Crônicas (22292)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44327)
Humor (18630)
Infantil (3915)
Infanto Juvenil (2862)
Letras de Música (5480)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138276)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4994)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Madrugada companheira -- 17/05/2019 - 07:42 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Tenho uma companheira na madrugada silenciosa, onde  o filho chora e pai não ouve. Minha rede balança numa área com entulhos na caqueira mostrando conforme o vento, olho pra cima. E vejo o espaço e as nuvens desfilando rápida e lenta na dinâmica do universo engenhoso. Minha rede suporta minha carcaça em silêncio, também terá o adeus dela, a cada lavagem de seus fios que vão  ficando enfraquecidos. Ela já moldou meu corpo desenhando e me acomodando. Canta  no balanço um reco, reco... Todos dormem seus sentidos do dia, alguns pelejam outros festejam. Deitado,  o cérebro viaja, então. Parado estou andando no relativo ser, meus neurônios pulando frevo. Às  vezes, sinto os microorganismos no meu Interior, aí me vejo um Deus criado na mentira, sucessivamente o micro do macro. Sou um germe do grande organismo DEUS. Eita chuvada rápida nesse mundão véio sem tampa! Como será o novo tempo?  Será  que terei a senssibilidade de rever meus passos passados e pecar menos, ser lento, aguardar  e não desviar o curso natural dia rios? Tou morrendo a cada instante...
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui