Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
73 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57968 )
Cartas ( 21205)
Contos (12801)
Cordel (10235)
Crônicas (22053)
Discursos (3146)
Ensaios - (9196)
Erótico (13451)
Frases (45055)
Humor (18893)
Infantil (4104)
Infanto Juvenil (3148)
Letras de Música (5500)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138532)
Redação (2987)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2416)
Textos Jurídicos (1932)
Textos Religiosos/Sermões (5203)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->SÚPLICA DOS ECÓLOGOS (Sebastião Dias) -- 04/08/2004 - 17:38 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
SÚPLICA DOS ECÓLOGOS
Composição e música do poeta repentista SEBASTIÃO DIAS, regravada recentemente por FAGNER.

Tombam árvores, morrem índios,
queimam matas, ninguém vê,
que o futuro está pedindo
uma sombra e não vai ter;
pense em DEUS, alerte o mundo
pra floresta não morrer.

Devastação é um monstro,
que a natureza atropela,
essas manchas de queimadas,
que hoje vemos sobre ela,
são feridas que os homens
fizeram no corpo dela.

Use as mãos, mude uma planta,
regue o chão, faça um pomar,
ouça a voz do passarinho,
a floresta quer chorar;
A NATUREZA ESTÁ PEDINDO
PRA NINGUÉM LHE ASSASSINAR.

Quando os cedros vão tombando
dão até a impressão,
que os estalos são gemidos
implorando compaixão;
as mãos do homem malvado
que os matou sem precisão.

Mas quando DEUS sente falta
de um pau que foi cortado,
o homem talvez procure
botar culpa no machado;
aí DEUS vai perguntar
porque quem foi ele amolado.

Use as mãos, mude uma planta,
regue o chão, faça um pomar,
ouça a voz do passarinho,
a floresta quer chorar;
A NATUREZA ESTÁ PEDINDO
PRA NINGUÉM LHE ASSASSINAR.

Fauna e flora valem mais
que o valor que o ouro tem,
a natureza é selvagem,
mas não ofende a ninguém;
ela é mãe dos seres vivos,
precisa viver também.

Ouça os índios, limpe os rios,
faça a DEUS esse favor,
floresta é palco das aves,
museu de sombra e de flor;
vamos cuidar com carinho
do que DEUS fez com amor.

Use as mãos, mude uma planta,
regue o chão, faça um pomar,
ouça a voz do passarinho,
a floresta quer chorar;
A NATUREZA ESTÁ PEDINDO
PRA NINGUÉM LHE ASSASSINAR.


Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui