Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
104 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57505 )
Cartas ( 21184)
Contos (12608)
Cordel (10177)
Crônicas (22283)
Discursos (3141)
Ensaios - (9088)
Erótico (13416)
Frases (44277)
Humor (18618)
Infantil (3903)
Infanto Juvenil (2849)
Letras de Música (5479)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138234)
Redação (2946)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2411)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4981)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Certa vez -- 16/12/2017 - 07:48 (Padre Bidião) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Certa vez, das vezes que se tem, o olhar fica imóvel em algum ponto. Ninguém sabe ao certo o que significa essa imobilidade que anestesia os sentidos e imobiliza os movimentos. Dá a impressão que o coração recebeu algum golpe e por estar ferido, tornou-se imóvel para poupar energia e minimizar as dores. Só que aos olhos, o golpe também alcançou o que permite chegar a conclusão de que tanto o olho quanto o coração apesar de anatomicamente diferentes, têm uma perfeita sintonia. Talvez seja por isso que os olhos em algum momento, não permitem uma visão mais aguçada do espaço ao redor. Por isso se diz que ver, todos vêem mas ler, só para poucos. A leitura, amplifica os sentidos, desde claro, não ocorra nenhum dano ao coração. Do contrário, os olhos, ao invés de ler, irão sentir a dor que do coração irradia. Portanto, é bom aos desavisados, que aos olhos, todo o cuidado é pouco, e ao coração, todo o pulsar, é vital



Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui