Usina de Letras
Usina de Letras
27 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59274 )

Cartas ( 21241)

Contos (13148)

Cordel (10297)

Crônicas (22219)

Discursos (3164)

Ensaios - (9463)

Erótico (13486)

Frases (46710)

Humor (19312)

Infantil (4487)

Infanto Juvenil (3784)

Letras de Música (5484)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138414)

Redação (3059)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5563)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->TENHO MEDO DE VOCÊ... -- 01/08/2003 - 17:58 (Leinecy Pereira Dorneles) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Tenho medo de dizer sim,

Até onde me conduzirás?

Tenho medo de puxar a palha mais comprida,

Tenho medo de assinar ao pé da folha em branco,

Tenho medo do "sim" que reclama outros "sim".





Entretanto, não me sinto em paz.

Tu me persegues,

Tu me assedias, por todos os lados.

Procuro o barulho, porque receio ouvir-te,

Mas infiltras-te, num momento de silêncio.

Fujo da estrada, pois vislumbrei-te ao longe,

Mas na saída do atalho, já me esperas,

Quando chego. Onde esconder-me?

Por toda a parte te encontro,

Então, não é possível escapar de ti?





... Mas tenho medo de dizer sim,

Medo de dar-te a mão, na tua mão a prendes,

Medo de encontrar teus olhos,

Tu és um sedutor...

Medo de tua exigência,

Me queres por uns momentos ...

Estou acuada, mas escondo-me

Estou cativa, mas debato-me,

E combato, mesmo sabendo,

Que já estou vencida...





Tenho medo, pois és mais forte,

Possuis tudo e me roubas a paz.

Se estendo a mão, para pegar...

Pessoas ou coisas,

Desvanecem-se a meus olhos,

Não é nada engraçado,

Nada posso apanhar para mim...





A flor que colho, murcha entre meus dedos,

O riso que esboço em meus lábios, se enrijece,

A valsa que danço,

Me deixa ofegante, inquieta.

Tudo me parece vazio,

Tudo oco,

Fizeste um deserto em torno de mim,

E tenho fome, e tenho sede,

De amor,

Mas tenho medo de ti ...





O mundo inteiro não bastaria

Para me alimentar,

E, no entanto, eu te amo: Que te fiz eu?

Por ti eu me dei...

E tu não entendeste a minha doação...

Amor, grande, terrível,

Que hás de querer mais ainda?



LEINECY PEREIRA DORNELES

CASSINO/RIO GRANDE-RS



Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui