Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
96 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57755 )
Cartas ( 21192)
Contos (12694)
Cordel (10206)
Crônicas (22323)
Discursos (3143)
Ensaios - (9126)
Erótico (13426)
Frases (44547)
Humor (18704)
Infantil (3971)
Infanto Juvenil (2910)
Letras de Música (5481)
Peça de Teatro (1321)
Poesias (138405)
Redação (2955)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1930)
Textos Religiosos/Sermões (5038)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->Quer ver meu peito apertar, me fale do meu sertão -- 26/05/2004 - 15:39 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Quer ver meu peito apertar, me fale do meu sertão
José de Sousa Dantas

Eu nasci no interior
trabalhando no roçado
tirei leite e tangi gado
com coragem e com vigor
filho de agricultor
já plantei milho e feijão
aumentando a produção
para a renda completar
quer ver meu peito apertar
me fale do meu sertão

Tem tanta fruta madura
goiaba, manga e cajá
caju, embu e juá
saborosa, doce e pura
todo ano tem fartura
com a grande produção
com melancia, melão
que agrada o paladar
quer ver meu peito apertar
me fale do meu sertão

Quando chega a invernada
que nos traz mais alegria
embeleza a sertania
com paisagem esverdeada
animando a passarada
tetéu, canário, carão
trigueiro, corrupião
todo dia vêm cantar
quer ver meu peito apertar
me fale do meu sertão

Animais pelo terreiro
no recanto do curral
as galinhas no quintal
alguns porcos no chiqueiro
muita água no barreiro
se avista do oitão
nevoeiro em formação
pra outra chuva molhar
quer ver meu peito apertar
me fale do meu sertão

Tem a sombra do pereiro
do pau d’arco e cumaru
do angico e mulungu
do mofumbo e marmeleiro
do mari e juazeiro
camará, rompe-gibão
oiticica e açafrão
na vazante e no pomar
quer ver meu peito apertar
me fale do meu sertão

Festa de acompanhamento
São José, Santa Luzia
tem forró, tem cantoria
no engenho, aviamento
tem reisado e casamento
a quadrilha de São João
vaquejada e apartação
e o folclore do lugar
quer ver meu peito apertar
me fale do meu sertão

Ao lembrar tenho saudade
dessa área nordestina
a beleza me fascina
daquela localidade
essa é a realidade
que me enche de emoção
faço essa descrição
para sempre recordar
quer ver meu peito apertar
me fale do meu sertão.

Mesmo morando distante
não esquecerei jamais
do aconchego dos pais
naquele lar deslumbrante
que me faz tão importante
para a minha formação
quando lembro do torrão
dá vontade de chorar
quer ver meu peito apertar
me fale do meu sertão.

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 68Exibido 920 vezesFale com o autor