Usina de Letras
Usina de Letras
25 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61962 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22531)

Discursos (3236)

Ensaios - (10264)

Erótico (13560)

Frases (50375)

Humor (19998)

Infantil (5391)

Infanto Juvenil (4725)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140716)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->VENTOS -- 13/06/2003 - 09:31 (ALEXANDRA APARECIDA JAHNEL PASCOAL) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


VENTOS



E sopra o vento...

Diferentes ventos de meu passado,

ventos que me empurram para o futuro,

ventos que me levam a lugares incertos.



E sopra o vento...

Me arrancou da serra e me levou ao vale,

me fez flutuar por anos,

me levou tristeza, me levou saudades,

mas me trouxe amor e cumplicidade.



E sopra o vento...

Me tirou o vale e fez ver novamente a serra,

deixou o amor longe, no vale.;

não soprou para longe a saudade,

mas trouxe de volta meu horizonte.



E sopra o vento...

Me expande o horizonte, me farta de realidade.;

soprou para longe as ilusões, mas deixou sonhos.;

trouxe de volta arco-íris mais colorido,

me devolveu inspiração e poesia.



E sopra o vento...

Que me sopra para dentro dos olhos de meu amado,

que me leva para dentro de seus sonhos,

que jamais me tira de dentro de seu coração,

que nos separa mas deixa-nos mais unidos.



E sopra o vento...

Que meus sonhos se transformaram em realidade,

que gostar do que se faz é mais que felicidade,

que o vento continua soprando e mutando meu mundo,

que só falta soprar o amor para perto.



E soprará o vento...

Em um dia de primavera com o sol a pino,

há de levar minha alma para muito alto,

há de soprar minha essência para muito longe,

para dentro do azul infinito ou de volta ao berço da terra,

quem sabe para o colo daqueles que fazem soprar

os ventos de minha vida.





XANTRA LENHAJ

07.05.2003

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui