Usina de Letras
Usina de Letras
83 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62145 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13566)

Frases (50551)

Humor (20021)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140784)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6175)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->NEGRO SANGUE -- 13/06/2003 - 09:25 (ALEXANDRA APARECIDA JAHNEL PASCOAL) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
NEGRO SANGUE





E da insanidade se faz escuridão,

que do norte vem a morte e a ilusão,

que és livre, és forte, és do mundo irmão.



Que todos sabem, não admites quem difere.;

bates o martelo, sem júri, dá a sentença e fere,

sem coragem, no mundo, não há quem te desonere.



És águia, mas a sombra do abutre paira sobre o deserto,

que o povo faminto ora a Alá por seu futuro incerto,

que importa o povo, se da terra jorra teu lucro certo.



De que fonte bebes para serdes tão arrogante ?

o sol que leva luz ao oriente é até mais brilhante,

que o sol que te queima a face nesse instante.



Que por tua falsa liberdade destroi, queima e mata,

que no berço da nossa história mutila e castra,

mesmo sorvendo o negro sangue da terra não basta.









XANTRA LENHAJ

08/04/2003





Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui