Usina de Letras
Usina de Letras
84 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62145 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13566)

Frases (50551)

Humor (20021)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140784)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6175)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->NUNCA É O SUFICIENTE -- 13/06/2003 - 09:23 (ALEXANDRA APARECIDA JAHNEL PASCOAL) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
NUNCA É O SUFICIENTE





E ali estava eu, perdida em mágoa e sofrimento.;

consumindo as entranhas de meu ser,

remoendo e abrindo antigas feridas,

tendo ridicularizados meus sentimentos,

ouvindo coisas que não podia crer,

considerando esperanças como perdidas...

afinal, não era boa o suficiente.



Sorvia migalhas jogadas ao vento,

aconchegava-me para um afago,

mas recebia tapas insanos.

E tudo passou e passou o tempo

continuei recebendo o mesmo trato,

como se fossem castigos por meus enganos...

eu não era esperta o suficiente.



E nessa trilha de escuridão segui,

tinha meu caminho em lágrimas,

tentei então em vão crescer.;

mas não muito consegui,

era fraca e me perdi em lástimas,

mais que viver me fez perecer...

eu não era forte o suficiente.



Então procurei entender

seres que vivem e deveriam amar,

mas os espinhos perfuravam minha carne,

eu sempre tinha que ceder,

eu sempre tinha que parar,

mas o tempo passa e já era tarde...

eu não era rápida o suficiente.



Tentei chamar a atenção,

pela parcela de inteligência que me cabe,

nunca envergonhei ninguém.;

mas continuaram a ferir meu coração,

“não importa o quanto você sabe,

você nunca vai ser alguém”

não era inteligente o suficiente.



Um dia quebrei as amarras que meu peito prendia,

luz iluminou minha mente e meu caminho,

percebi que nunca fora migalha, mas ser completo.

Por que me fazer viver nessa agonia ?

Por que negar a mim incondicional carinho ?

Por que me fazer implorar por afeto ?

Nunca era o suficiente, nunca fui o suficiente.



Que ora retorno ao ninho, ao meu inferno.;

Mas hoje vejo através da escuridão,

tudo é muito diferente do que era,

mas continua tudo frio como o inverno,

mas continua tudo sem coração,

mas continuam me vendo como fera,

mas agora sou eu que digo

Essa vida para mim já não é o suficiente





XANDRA LENHAJ

03/06/2003

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui