Usina de Letras
Usina de Letras
93 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62145 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13566)

Frases (50551)

Humor (20021)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140784)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6175)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->LÁGRIMAS -- 13/06/2003 - 09:22 (ALEXANDRA APARECIDA JAHNEL PASCOAL) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


LÁGRIMAS





Perdi-me nos teus olhos,

que são as luzes dos meus sonhos.

Eu não quero viver nesta ilusão,

banhada nas lágrimas da solidão.



Sou a força e a vida,

sou o desejo que se realiza

e você é o lamento,

a incapacidade de sentimento.;

não posso eu te dizer que esqueci,

mil anos é um longo tempo,

mas de tanto que renasci

o ódio se foi com o vento.



Sou amor e ternura,

você: dor e loucura

vivendo em inferno particular,

sendo que eu tenho todo o céu para voar,

não será nunca minha gaiola de ouro.;

mais que início e fim

quero um meio mais duradouro.



Demônio vestido de anjo me vem,

sorrir somente quando lhe convém,

escondendo as garras na plumagem macia.;

mente, chora, não sente, choca e desafia.

A mim amar é tão elemental,

a você é algo sobrenatural,

não querendo ser minha ventura,

não há de ser minha maldição.;

que da vida quero beleza, amor e fartura,

não hei de te dar alma, corpo e coração.





Xantra Lenhaj

1989

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui