Usina de Letras
Usina de Letras
55 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59356 )

Cartas ( 21241)

Contos (13187)

Cordel (10306)

Crônicas (22227)

Discursos (3164)

Ensaios - (9480)

Erótico (13491)

Frases (46817)

Humor (19333)

Infantil (4503)

Infanto Juvenil (3802)

Letras de Música (5489)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138479)

Redação (3063)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2428)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5575)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cordel-->O POVO A MORRER DE FOME -- 14/03/2004 - 18:46 (Edmar Guedes Corrêa****) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
O POVO A MORRER DE FOME

Nós até chegamos a acreditar
Que agora tudo ia mudar,
Mas só foi o governo assumir
Para suas esperanças ruir.
Fomos outra vez enganado,
Nosso voto nos foi roubado,
Nosso sonho nos foi tirado,
Nosso emprego nos foi tirado,
E os salários foram reduzidos,
Tudo nos foi surrupiado.

O governo diz para esperar
Que a nossa hora vai chegar,
E os salários vão aumentar,
E todos mais vão ganhar.
Não dá mais para esperar,
Os juros estão a nos matar
De fome, e a nos deixar
Na mais pura miséria.

A violência só faz crescer
E dizem que vai resolver;
Não se combate a violência
Deixando o povo na carência
Sem ter nada o que comer,
Sem ter como se sobreviver,
Sem ter até para onde correr.

Como podemos ter paciência,
Se temos plena consciência
De que tudo que ganhamos
Aos EUA e ao FMI pagamos?
Como podemos esperar
Se sabemos que desse bolo
Nada nos vai sobrar?

Quando é que o governo
Finalmente vai acordar?
Quando as eleições acabar?
Quando o povo se cansar?
Ou quando resolvermos
Sair à rua para protestar?
Seja quando for, não importa,
Só espero que a população
Não esteja toda morta!
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui