Usina de Letras
Usina de Letras
89 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62145 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13566)

Frases (50551)

Humor (20021)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140784)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6175)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Contos-->O Paciente -- 16/02/2003 - 11:10 (A A Livro Pálida Sombra) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Um jovem dirigindo em alta velocidade
a 150 km,vai cortar um caminhão e bate
de frente com um ônibus...escuridão...
................................................
Estou num quarto frio e escuro,homens de
branco com olhares desesperados,ao meu
lado outros pacientes graves.Meu deus
agora percebo que estou sem os braços,
tentei chamar os médicos mas a voz não
saia perdi a fala.os médicos nunca estão
por perto e os doentes ficam abandonados a
própria sorte;existem muitos insetos neste
lugar fétido que são inofensivos quando
você tem os braços e a voz para pedir
socorro...uma mosca varejeira enorme voou
diretamente para meu nariz,um inseto raro
jogava uma enzima no meu nariz e roia,
oh! ai!estou imóvel com muitas escoriações
não posso fazer nada,nem me debater vendo
impassível aquele bicho roendo,só me resta
rezar e torcer que chegue alguma enfermeira.
Não! não! que aflição! que dor!ah!não!não!
acho que já foi metade do meu nariz,ah!ah!
salve-me! por favor onde está o meu deus?
.................................................
algumas horas depois....

O paciente agonizante banhado em sangue
estava sem olho e sem nariz,desmaiado
por sentir tanta dor e desespero acordou
e a agonia aumentou pois só via escuridão;
novamente adormeceu,o desgraçado dormia
entregue a sua tragédia quando no quarto
frio e úmido entrava furtivamente um rato....


Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui