Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
313 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57880 )
Cartas ( 21198)
Contos (12728)
Cordel (10220)
Crônicas (22335)
Discursos (3143)
Ensaios - (9146)
Erótico (13438)
Frases (44779)
Humor (18778)
Infantil (4012)
Infanto Juvenil (2966)
Letras de Música (5485)
Peça de Teatro (1324)
Poesias (138533)
Redação (2961)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2413)
Textos Jurídicos (1931)
Textos Religiosos/Sermões (5092)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->VERSOS SONOROS - Coletânea de Poemas -- 13/10/2015 - 20:21 (José de Sousa Dantas) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

VERSOS SONOROS - Coletânea de Poemas é o primeiro livro de Álvaro Vitorino de Pontes com 120 páginas, Prefácio do médico Péricles Vitório Serafim, Apresentação do autor e Orelha de minha autoria. Na ORELHA do livro, eu disse: “Natural de Sapé, terra do grande poeta Augusto dos Anjos, Álvaro Pontes nasceu com o dom de escrever e declamar poesias sobre temas imaginados, sentidos e vividos, exercendo o seu talento dado pelo Criador.” No PREFÁCIO do livro, o doutor Péricles Serafim se expressou: “Lendo e relendo seus versos, o tempo consome a leitura e os caminhos do pensamento não têm pressa, tudo com muito cuidado, é uma poesia enxuta, claro que não se contenta com o primeiro texto, lê, relê e escreve na perspectiva de encontrar o conteúdo e expressão correta.”

O  livro VERSOS SONOROS
do coronel Álvaro Pontes,
quem o ler vai conhecer
uma das melhores fontes,
que eleva o pensamento,
aumenta o conhecimento
e amplia os horizontes.
 
O livro reúne uma
COLETÂNEA DE POEMAS,
originais e distintos,
sobre os mais diversos temas,
em versos estruturados,
destarte considerados
como verdadeiros lemas.

ESTROFES de alguns poemas do livro: A LUA ............................ Só mesmo o Criador com seu Poder, Sua força Divina e Onipotente, Pode proporcionar pra nossa gente Esse espetáculo bonito de se ver. ........................... EVOLUÇÃO DO TEMPO ............................ A vida é efêmera, o tempo voa, Qual meteoro que varre o espaço, E eu me refugio sem estardalhaço, Aproveitando a vida que se escoa. ............................ À MINHA MÃE

............................ Já se vão longos anos de ausência, Mas não guardo nada de lembrança, Pois aos dois anos era uma criança, E não pude de ti ter consciência. ...........................

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui