Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
34 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57097 )
Cartas ( 21170)
Contos (12597)
Cordel (10091)
Crônicas (22211)
Discursos (3136)
Ensaios - (9014)
Erótico (13401)
Frases (43745)
Humor (18481)
Infantil (3788)
Infanto Juvenil (2712)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138306)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4889)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Já é Natal? -- 12/11/2014 - 09:24 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Já é Natal?



Nesse ano os preparativos começaram muito cedo, de certa forma é uma premiação para tantas atribulações acumuladas durante nossa jornada.

Tivemos Copa do Mundo em muitas cidades do nosso imenso Brasil, houve sede que até inaugurou um trenzinho que chamam de metrô, que liga algo até um terminal central, cujo lugar há muito tempo está sucateado, com todos os tipos de problemas pertinentes a grandes cidades, acrescentando mais um desleixo administrativo dali ou daqui.

Houve também eleições para governo, presidente da República e cia, um fato muito importante, onde na reta final o povo brasileiro se empolgou e colocou os seus sonhos no mesmo pote.

Essa discussão política é interminável, gerando muitos atritos entre amigos e conhecidos, contudo os verdadeiros amigos sabem respeitar a opinião do outro.

Todos esses eventos fizeram parte dos brasileiros esquecer momentaneamente dos nossos problemas comuns, outros sequer esqueceram de algo que não consegue concatenar.

As propagandas ajudaram muito nesse intuito de ter um país vitorioso no esporte e na política.

Ao término de todos os eventos, começamos a perceber toda a nossa problemática social, que sempre esteve ao nosso redor.

Os preços da cesta básica continuam subindo, os cidadãos continuam se escondendo ao cair da noite com medo de tudo que se mova, começamos novamente a olhar para trás...

Quando olhamos para frente nos deparamos com o presépio de Natal, um mais bonito que outro, as tradicionais músicas vão aparecendo, o nosso amigo Noel desce de tudo quanto é lado, mais rápido do que nós, para sacarmos violentamente a nossa carteira e atirarmos nossa maior arma: O cartão de crédito.

O misto de humanidade e de espírito Natalino começa a tilintar nos nossos ouvidos, os frangos, chesters, perus começam a voar na nossa imaginação e a combinação de ceia e presentes volta a atacar a família.

O Natal chegou depressa, a festa mais linda do mundo fez nascer momentaneamente inúmeros sentimentos, contudo o importante é que nossos sentimentos mais profundos sejam de paz, amor e fraternidade, pois é tudo que nos almejamos anos após anos, que nosso aprendizado com os erros passados, sejam de inspiração para o resto de nossas vidas.







Marcelo de Oliveira Souza, IWA

Do site

http://marceloescritor2.blogspot.com

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui