Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
23 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57550 )
Cartas ( 21185)
Contos (12638)
Cordel (10186)
Crônicas (22292)
Discursos (3141)
Ensaios - (9093)
Erótico (13416)
Frases (44327)
Humor (18630)
Infantil (3915)
Infanto Juvenil (2862)
Letras de Música (5480)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138276)
Redação (2948)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2412)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4994)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Tempestades -- 14/04/2003 - 19:58 (Lorde Kalidus) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Um círculo de dor e perda

Habita os canais estreitos da existência

Que não mostram mais que maquiada demência

Que se espalha ainda que ninguém veja



O sol ilumina trevas disfarçadas

Cujo toque fascina e seduz

Os vermes que o anjo astuto conduz

E cujas linhas da vida estão há muito traçadas



Tempestades surgem no coração do ímpio

E seus olhos são nuvens gordas

De onde emanam chuvas eternas



O beijo mais intenso não consola

Aquele que viu a face deste mundo

Onde a morte é a carícia mais terna



4 de fevereiro de 2003

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Seguidores: 1Exibido 240 vezesFale com o autor