Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
244 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 58098 )
Cartas ( 21211)
Contos (12859)
Cordel (10239)
Crônicas (22077)
Discursos (3147)
Ensaios - (9222)
Erótico (13450)
Frases (45241)
Humor (18924)
Infantil (4144)
Infanto Juvenil (3223)
Letras de Música (5502)
Peça de Teatro (1328)
Poesias (138674)
Redação (2995)
Roteiro de Filme ou Novela (1056)
Teses / Monologos (2417)
Textos Jurídicos (1934)
Textos Religiosos/Sermões (5243)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->Dia do Meio Ambiente -- 05/06/2014 - 20:00 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
Dia do Meio Ambiente



Uma grande parte da sociedade brasileira é hipócrita, eles sabem apontar, criticar, mas não olham os seus próprios comportamentos.

Aqui na cidade de Salvador, é um grande exemplo, com a especulação imobiliária o Horto Florestal, um dos lugares mais nobres da nossa cidade, virou Horto predial, desmataram tudo sem dó nem piedade.

Na Avenida Paralela, uma das maiores da cidade, com grande movimentação de veículos, foi totalmente desmatada, também pela especulação imobiliária.

Os parques são reduzidos, maltratados, muitos são intransitáveis por causa da marginalidade e também pelo descuido.

O soteropolitano, praticamente não tem mais ambiente natural, os poucos parques são depedrados, transformados em estacionamento e oficinas, como o Solar Boa Vista, em Brotas, onde tem uma área extensa, contudo os governantes fazem vista grossa, para o que acontece nesse lugar.

A natureza em Salvador grita por ajuda, onde os rios que passavam pela cidade, ao invés de serem tratados, são cobertos e transformados em jardins.

A prefeitura não tem uma política sólida de reflorestamento e quando assim o fazem esquecem que o reflorestamento tem que ser com árvores da região, pois tem animais que precisam disso.

As pessoas esquecem que um dia a gente pode sentir falta do que estamos destruindo, como em São Paulo, onde enterram o rio Tietê, e hoje estão sem água para toda a população.

Os cidadãos também não ajudam, cujos bairros menos nobres resolveram transformar praças e frente de escolas em lixeiras.

Assim lamentamos muito, mas o nosso ambiente não é meio, é inteiramente destruído pelo homem, precisando urgentemente de conscientização, para que no futuro não possamos nos arrepender mais ainda sobre o que poderá acontecer com a nossa cidade.



Marcelo de Oliveira Souza

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui