Usina de Letras
Usina de Letras
31 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 61949 )

Cartas ( 21333)

Contos (13252)

Cordel (10444)

Cronicas (22529)

Discursos (3235)

Ensaios - (10255)

Erótico (13559)

Frases (50353)

Humor (19993)

Infantil (5388)

Infanto Juvenil (4724)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1375)

Poesias (140710)

Redação (3290)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1956)

Textos Religiosos/Sermões (6141)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Estou sem idéias que me escrevam -- 04/04/2003 - 20:13 (Adriano de Mesquita) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Estou sem idéias que me escrevam,

Sem perspectivas que me iluminem.



Há em mim uma ausência indefinida,

Uma sensação abstrata e sem nexo,

Como se não houvesse verdade verdadeira

E como se a mentira fosse tudo.



É-me difícil conseguir sintonizar tudo isso, agora,

E não vejo nada além de minha perspectiva objetiva.

Tudo me é incognoscível, e sinto meus pensamentos

Desertando meu cérebro que os concebeu.



Sinto-me frágil e débil, e em uma posição fetal,

Abraço-me comigo mesmo, com meus braços moles,

Que me repudiam e me jogam contra a uma parede

De sensações minhas indescritíveis e indecifráveis.



Já não sei que sinto.



Caio no chão vazio e frio da minha falta da razão,

E não sinto nada, além de sentir coisa nenhuma.

Estou em mim, como se eu não me sentisse,

E já não sei como me definir.



Eu já não sou eu, mas isso não me causa estranhamento,

Afinal, acredito que eu nunca fui eu mesmo.

Eu existi em mim apenas como algo excedente,

Como se eu fosse um mau vizinho inoportuno de mim mesmo.



Eu não tenho nada a ver comigo.

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui