Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
99 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57092 )
Cartas ( 21170)
Contos (12605)
Cordel (10090)
Crônicas (22211)
Discursos (3136)
Ensaios - (9014)
Erótico (13401)
Frases (43740)
Humor (18476)
Infantil (3788)
Infanto Juvenil (2712)
Letras de Música (5470)
Peça de Teatro (1317)
Poesias (138303)
Redação (2926)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2401)
Textos Jurídicos (1925)
Textos Religiosos/Sermões (4885)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->O Parque Metropolitano de Pituaçu -- 03/03/2014 - 17:57 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
O Parque Metropolitano de Pituaçu





A cidade de Salvador apresenta inúmeras atrações turísticas, contudo quando vamos ver com cautela e quando as pessoas têm crianças pequenas o quadro se modifica.

Já foi falado muito sobre os principais parques da nossa soterópolis, como eles estão sem manutenção e como a própria população não ajuda na conservação desse bem público.

O parque de Pituaçu é um grande exemplo, sendo espremido cada vez mais pela especulação imobiliária, o lugar vem sendo esquecido, numa política imobiliária avassaladora, onde os gestores esquecem que as áreas verdes são preponderantes na nossa vida.

Em tempos de carnaval as coisas pioram, pois Salvador é resumidamente praia e shopping, tirando isso encontramos o quê? Os malcuidados parques, entre eles o de Pituaçu cujas pessoas se esconderem da folia Momesca, levando seus rebentos para brincar.

Nesse lugar logo percebemos um grande cardume de peixes, implorando por oxigênio, pois a bomba não estava funcionando. “Eles” proíbem o povo de pescar, nem que seja de anzol, contudo deixam os animais morrerem sufocados.

O piso da entrada é cheio de ondulações e buracos, os brinquedos estão sendo mal cuidados, as pessoas têm medo de andar por toda a extensão do parque, por causa da violência; não bastando isso, ainda alguns frequentadores resolvem voltar à infância, onde é presenciado rotineiramente adultos brincando na escorregadeira.

Temos poucos parques, os poucos como o Parque da Cidade ou até o Parque Solar Boa Vista, em Brotas, são esquecidos, o verde some em troca de um “desenvolvimento insustentável”, onde será que isso vai parar?





Marcelo de Oliveira Souza

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui