Usina de Letras
Usina de Letras
                    
Usina de Letras
104 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 


Artigos ( 57362 )
Cartas ( 21181)
Contos (12599)
Cordel (10135)
Crônicas (22251)
Discursos (3139)
Ensaios - (9063)
Erótico (13414)
Frases (44116)
Humor (18580)
Infantil (3845)
Infanto Juvenil (2798)
Letras de Música (5476)
Peça de Teatro (1320)
Poesias (138534)
Redação (2942)
Roteiro de Filme ou Novela (1055)
Teses / Monologos (2408)
Textos Jurídicos (1926)
Textos Religiosos/Sermões (4942)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Artigos-->As Mulheres PIPOCA -- 03/03/2014 - 17:26 (Marcelo de Oliveira Souza,IWA Instagram:marceloescritor) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos

As mulheres PIPOCA

 

A cidade de Salvador está em festa, comemoração em todos os cantos, gente bonita e famosa abrilhanta a nossa cidade.

Tudo muito bonito para quem está assistindo pela televisão, ou até nos camarotes, contudo a festa mostra diversos lados controversos, onde o povo sofre para voltar da folia, os táxis cobram fora do taxímetro, fazendo até leilão para ver quem paga mais.

Os transportes estão sendo deficitários, contudo o que mais chamou atenção foi  a forma em que as mulheres “pipoca” são tratadas na folia.

Percebemos muitos homens jogando água com aquela pistola, eles se aproximam e despejam o líquido, principalmente os componentes do bloco As Muquiranas. Foram incontáveis vezes que presenciamos esse ato.

Um deles chegou ao ponto de espirrar a água no rosto da mulher, onde foi advertido pela pipoca,   ele ainda  retrucou que faz isso quantas  vezes quiser, não satisfeito molhou diversas vezes a amiga da garota, seguindo-as por grande parte do circuito.

O pior é  quando   as mulheres-pipoca  passam pela folia, elas  recebem tapa nas nádegas, xingamentos  e abordagens indescritíveis, o impressionante que essas mulheres  seguem o seu caminho, sendo empurradas, hostilizadas e sofrendo brincadeiras e assédios horríveis, ainda parecem se divertir.

Nessa hora de desespero, não aparece ninguém, mas as câmeras só mostram o glamour da dita a mais popular do planeta,  cujo camarotes e blocos são as estrelas de um carnaval elitizado.

 

 

Marcelo de Oliveira Souza

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Perfil do Autor Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui