Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
58 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59156 )

Cartas ( 21237)

Contos (13110)

Cordel (10292)

Crônicas (22201)

Discursos (3164)

Ensaios - (9445)

Erótico (13482)

Frases (46558)

Humor (19288)

Infantil (4464)

Infanto Juvenil (3737)

Letras de Música (5480)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138289)

Redação (3057)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5536)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Crônicas-->Outubro -- 11/10/2002 - 14:10 (Vânia Moreira Diniz) Siga o Autor Outros Textos
. www.vaniadiniz.pro.br
Outubro era o meu mês preferido.Eu nasci nele e sempre me senti à vontade quando o primeiro dia surgia cheio de sol e com uma luminosidade que eu vislumbrava com extrema alegria. Desde criança meu coração ficava feliz, enquanto meu pai me enchia de brinquedos diferentes e extraordinários. E deixava que eu comprasse alguns presentes e comida para que pudesse distribuir entre crianças pobres na rua ou no Morro Santa Marta.

Fui criada num ambiente em que sempre se valorizaram as datas. E eu me sentia esfuziante quando outubro anunciava sua chegada. Era o sol, a vibração e minha natural espontaneidade, que se mostrava em sorrisos duradouros e inesquecíveis. E as recordações da infância em que meu pai, entrava risonho, os olhos azuis a brilharem e repleto de pacotes a me fazer vibrar.

Estava sempre contemplando e amando esse horizonte promissor em todos os aspectos.E dando um valor extremo à natureza que se apresentava brilhante e sedutora. Não pensava nem por um minuto nas tristezas impostas porque o brilho era mais forte e mais deslumbrante.

Outubro surgiu agora a poucos dias e sentindo efusões carinhosas de outros anos, abracei-o com a fé anterior, procurando divisar em sua extensão a vida , a beleza e a ternura que ele me proporciona. Senti a fé que se misturava a sentimentos de esperança e de alegria, e procurei fortificar a exuberância, que sempre se manifestava nesse mês de todos os anos da minha vida.

Fiz então uma regressão solitária, mas profunda sem a ajuda de um terapeuta, mas me reportando às técnicas que sabia . E nasci, ri, chorei, brinquei, fui feliz, amei e me magoei, passei por todos os estágios de sentimentos e sensações as mais diversas e alternadas. Eu me senti enriquecida, até nos momentos que as lágrimas desciam abundantes e dolorosas. E me alegrei por pequenos fatos, que tornam a vida incomum, colorida e repleta de acontecimentos, que nos transtornam. Sonhei e tive pesadelos, alternando os momentos em vivências contraditórias, mas igualmente profundas.

Esse não era um ano dos mais felizes. Havia na minha família tristezas e dores, consegui interiorizar-me e pedir forças para as horas difíceis que viriam, para os momentos de intensa saudade, ou aqueles que chamaríamos as pessoas queridas em infrutíferas tentativas de revê-las. Revi essas mesmas pessoas em anos de convívio , amor, ternura e até inconseqüenci de pensar que sempre a teríamos a nosso lado, sem o espectro da doença ou da morte.

Olho para dentro de mim mesma e apesar de tudo me encontro forte. Forte, porque pude usufruir a riqueza de suas presenças e de suas vidas, a entrelaçar-se com a minha desde que me entendi por gente.

E por isso bendigo outubro, o mês tão especialmente querido ,que me faz reconhecer o quanto foi importante e extraordinariamente enriquecedor, a convivência com pessoas tão especiais que me deram o privilégio, de estar e aprender seus ensinamentos. A amadurecer. A saber perdoar e sorrir mesmo nos piores instante.A entender aflições e me recuperar.

Venha outubro, meu querido outubro, que me faz sentir emanações de carinho e de amor infindos, amor universal que atinge a todos num especial sentimento fraterno e duradouro.Outubro que me dá a sensação de suavidade e entende meus ideais, sonhos, e até utopias que são no decorrer de minha vida uma importante fonte de entusiasmo e estímulo.

Venha outubro e procurarei olhar o horizonte e me perder em suas nuances de esperança, vitória e beleza inexcedível. E me restaurar na energia que me protege e na extraordinária beleza desse universo fascinante e maravilhoso.

Venha, outubro...Venha...



www.vaniadiniz.pro.br

Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui