Usina de Letras
Usina de Letras
62 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59266 )

Cartas ( 21241)

Contos (13145)

Cordel (10297)

Crônicas (22219)

Discursos (3164)

Ensaios - (9460)

Erótico (13486)

Frases (46705)

Humor (19310)

Infantil (4487)

Infanto Juvenil (3784)

Letras de Música (5484)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138412)

Redação (3058)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5562)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Poesias-->Fragilidade -- 04/09/2000 - 23:26 (Rosy Feros) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos


O pensamento lhe era como um grande besouro

a voar constante

e em círculos,

cortando o ar em volteios graciosos,

tocando levemente pedaços

banais de matéria.



As idéias - seres alados

desenhando círculos -

pendiam do céu em cordões frágeis,

e bailavam ao sabor

de vaga ilusão.

Voavam como sementes, presas

entre quatro cantos de concreto

recheados de mobília.



O lábio vermelho recendia a mel

- matreiro e inquieto -, suspirando

por êxtases noturnos

e eternos de silêncio.

Era tarde... e a boca não dizia

o que o pensamento sonhava.



Apenas um leve zumbido...

- quando a mão inoportuna

desfez as rendas do Mistério,

e o besouro, como leve pluma,

foi caindo ao chão,

branco e tolo,

num compasso de criança.





In: "Antologia Poética - III Concurso Nacional de Poesia Miramar Shopping". Santos: Triart/Miramar Shopping, 1992.

Copyright Rosy Feros, 1991 - http://rosyferos.blogspot.com
Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui