Usina de Letras
                                                                         
Usina de Letras
190 usuários online

 

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 59136 )

Cartas ( 21236)

Contos (13103)

Cordel (10292)

Crônicas (22196)

Discursos (3164)

Ensaios - (9439)

Erótico (13481)

Frases (46519)

Humor (19281)

Infantil (4461)

Infanto Juvenil (3729)

Letras de Música (5479)

Peça de Teatro (1337)

Poesias (138237)

Redação (3054)

Roteiro de Filme ou Novela (1060)

Teses / Monologos (2427)

Textos Jurídicos (1945)

Textos Religiosos/Sermões (5525)

 

LEGENDAS
( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )
( ! )- Texto com Comentários

 

Nossa Proposta
Nota Legal
Fale Conosco

 



Cartas-->Comunicado aos Magistrados do Ceará sobre decisão do STF -- 14/11/2002 - 18:43 (Michel Pinheiro) Siga o Autor Destaque este autor Destaque este Texto Envie Outros Textos
. COMUNICADO AOS MAGISTRADOS




O Presidente da Associação Cearense de Magistrados vem comunicar aos magistrados que o Supremo Tribunal Federal declarou, de forma definitiva, a inconstitucionalidade de alguns dispositivos do Regimento Interno do Conselho Superior da Magistratura − órgão do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará. Foram declarados inconstitucionais os arts. 30 (com o respectivo parágrafo único), 37, 40, e 57, além de parte do artigo 12, na parte “proferindo decisão acerca da aplicação das sanções cabíveis”. O art. 30 reportava-se a normas sobre julgamentos, inclusive quanto ao quorum para deliberações no Conselho; o art. 37 mencionava sobre a apuração de faltas funcionais e irregularidades por magistrados; o art. 40 prescrevia que o CSM deveria determinar à Corregedoria Geral de Justiça a realização de sindicância para apuração de faltas; o art. 57 previa a fixação de rito ordinário ao processo quando a falta funcional ensejasse a aplicação de sanções de remoção, disponibilidade e aposentadoria. Com a decisão, cabe enfatizar que o Conselho Superior da Magistratura não tem competência para proferir decisão sobre sanções a magistrados, cabendo tal competência exclusivamente à composição plenária do Tribunal de Justiça. E, neste caso, as penalidades são as previstas no artigo 42 da Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Lei Complementar nº 35, de 14 de março de 1979).
Michel Pinheiro - Presidente
Comentários

O que você achou deste texto?        Nome:     Mail:    

Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui