Usina de Letras
Usina de Letras
82 usuários online

Autor Titulo Nos textos

 

Artigos ( 62145 )

Cartas ( 21334)

Contos (13260)

Cordel (10448)

Cronicas (22529)

Discursos (3238)

Ensaios - (10339)

Erótico (13566)

Frases (50551)

Humor (20021)

Infantil (5418)

Infanto Juvenil (4750)

Letras de Música (5465)

Peça de Teatro (1376)

Poesias (140784)

Redação (3301)

Roteiro de Filme ou Novela (1062)

Teses / Monologos (2435)

Textos Jurídicos (1958)

Textos Religiosos/Sermões (6175)

LEGENDAS

( * )- Texto com Registro de Direito Autoral )

( ! )- Texto com Comentários

 

Nota Legal

Fale Conosco

 



Aguarde carregando ...
Poesias-->Desconstruir -- 11/03/2003 - 14:03 (Alexandre Buono) Siga o Autor Destaque este autor Envie Outros Textos
Arramcam-se os quadros!

Quebra-se, pisa-se, destrói.

Paisagens ex-mundanas eliminadas.

Lá se vão as fotos,

imagens rasgadas, dilaceradas, destituídas.

Pessoas-guardadas emerticamente, eliminadas.



Móveis, colchões, talheres!

Queimam, encontram-se em uma chama.

Sexo, fome e sono, reunidos em cinzas.

Paredes despintadas por

unhas em carne, arrancando cores.

Divisas iguais, desconcertantes, do nada.



Tijolos, canos e cimento, demolidos!

Restos de teto ao chão quebrado.

Abrigo ao relento, de piso sem apoio,

de construções vazias, sem vista-visão,

do primeiro insumo da arte de edificar.



A pedra fundamental: amor.

Comentarios
O que você achou deste texto?     Nome:     Mail:    
Comente: 
Renove sua assinatura para ver os contadores de acesso - Clique Aqui